Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística




Fórum Oceano integra consórcio Europeu para promoção de bio-recursos marinhos

Foi apresentado à Comissão Europeia um White Paper que estabelece as bases para a criação de um consórcio Europeu de bio-recursos marinhos, com vista ao lançamento de um projeto que visa apoiar o crescimento dos pequenos produtores de recursos marinhos e proporcionar-lhes vantagens competitivas nos mercados nacional e global.

CANDIDATURAS ATÉ 15 DE SETEMBRO

Projeto Sherpa do Mar procura ideias de negócio ligadas à economia do Mar

Estão abertas as candidaturas para o Sherpa Journeys, um programa de acompanhamento a empreendedores com negócios na área do Mar. Os doze projetos selecionados vão usufruir de apoio científico e técnico de instituições de ensino, de investigação e de promoção empresarial de Portugal e Espanha.

As candidaturas selecionadas para participar no Sherpa Journeys vão beneficiar de um diagnóstico e monitorização da ideia de negócio, recomendações de programas de apoio da Eurorregião Galiza-Norte, aconselhamento científico e técnico, mentoria em transferência de tecnologia e conhecimento, acesso à rede de parceiros e investidores do programa, assim como divulgação da ideia de negócio.

EISAP ENFATIZA:

«Quanto mais tonelagem tivermos registada mais peso político teremos»

A argumentação é simples e directa: a tonelagem faz toda a diferença no peso político que uma bandeira e um país podem ter junto das instituições internacionais. Na visão da EISAP (European International Shipowners Association of Portugal), a bandeira nacional deve esforçar-se por ser dinâmica e competitiva, para assim captar mais tonelagem para o registo de navios – assim, Portugal só terá a ganhar no teatro político.

Zonas costeiras de Mafra e Cascais: candidaturas + CO3SO e Mar 2020 abertas até 16 de Novembro

Até 16 de Novembro estão a decorrer as candidaturas ao Programa + CO3SO nas zonas costeiras de Mafra e Cascais, através do GAL Ericeira Cascais, gerido pela A2S.

Este sistema de incentivos destina-se a apoiar micro e pequenas empresas, bem como organizações do sector social, a fazer face aos encargos com a contratação de pessoal, sem termo.

«Lisboa pode voltar a ser uma grande capital marítima», admite Jorge d Almeida

O Presidente da Comunidade Portuária e Logística de Sines marcou presença na última edição do programa ‘Fronteiras’, emitido pela RTP3, tendo analisado a economia do Mar portuguesa e as capacidades do sector marítimo-portuário em gerar mais-valias para Portugal. Jorge d’Almeida frisou, quando questionado sobre uma possível falta de aposta nas potencialidades do Mar, que «Lisboa pode voltar a ser uma grande capital marítima».

Para que Lisboa volte a deter esse estatuto de «capital marítima», explicou Jorge d’Almeida, será necessária uma confluência de interesses pujante o suficiente para dar corpo a um caso de sucesso como aquele que se viveu e ainda se vive no Porto de Sines – uma coordenada e profícua sinergia de interesses entre a esfera privada e a pública, algo que esteve na origem da acentuada evolução do porto alentejano nos últimos 15 anos.

CARLOS VASCONCELOS:

Reabertura da Linha do Douro-Salamanca potenciaria competitividade internacional da ferrovia

Em entrevista concedida ao ‘Dinheiro Vivo‘, Carlos Vasconcelos, administrador da empresa Medway, abordou diversos temas da vida da transportadora ferroviária e analisou alguns dos dossiers pendentes do sector. O gestor defende a reabertura da Linha do Douro até Salamanca, explicando que tal poderá configurar um incremento da «competitividade da ferrovia para Espanha e sobretudo para as Astúrias».

A PARTIR DESTE SÁBADO, 22 DE AGOSTO

Unifeeder aumentará capacidade do serviço semanal entre o Benelux e Portugal

A partir deste sábado, 22 de Agosto, a Unifeeder, armador feeder e de transporte marítimo de curta distância (short sea), procederá ao aumento da capacidade do seu serviço semanal que faz a conexão entre o Benelux e Portugal (portos de Lisboa e Leixões).

«Com a implementação de novas embarcações a partir de Roterdão, adequadas para o transporte de todos os tipos de contentores, poderemos consolidar os fluxos de carga intra-europeus em uma única embarcação e distribuí-los para os principais portos de Portugal», anunciou a Unifeeder, detalhando ainda não existirem «restrições quanto aos tipos de contentores» uma vez que o armador lida «com todas as variedades».

Entreposto Frigorífico da Horta será requalificado com investimento de 4 milhões

O entreposto frigorífico da Horta, no cais de Santa Cruz na ilha do Faial, nos Açores, será requalificado. Uma obra que terá o custo de 4 milhões de euros, estando prevista a sua conclusão até Setembro de 2021, segundo Vasco Cordeiro, Presidente do Governo Regional dos Açores.

Esta aposta surge no âmbito da estratégia de valorização das pescas, que inclui as áreas das infra-estruturas, da aplicação do conhecimento científico à sustentabilidade dos recursos e do reforço da qualificação dos pescadores.

Obras no Porto da Figueira da Foz terão financiamento em 2021, assegura o Governo

Na sequência das notícias que dão conta do adiamento da intervenção estrutural – orçada em cerca de 17 milhões de euros – no Porto da Figueira da Foz, o Ministério das Infra-estruturas e da Habitação veio assegurar que as obras em causa terão financiamento disponível em 2021.

COM ÁUDIO

Tecnovia Açores é a nova proprietária da Naval-Canal

A Tecnovia Açores foi a única empresa a concorrer à compra da Naval Canal. O negócio envolve a aquisição da totalidade da empresa, bem como a concessão do espaço dos Estaleiros Navais da Madalena do Pico até 2045. Declarações de Miguel Costa, Presidente da Portos dos Açores.

ANA CUNHA:

Investimento no Porto de Ponta Delgada vai aumentar a sua operacionalidade

A Secretária Regional dos Transportes e Obras Públicas dos Açores garante que o investimento em curso no Porto de Ponta Delgada terá consequências diretas na capacidade operacional deste porto.

Ana Cunha visitou a obra de reperfilamento do cais -10m (ZH), onde se inclui a repavimentação do terrapleno portuário, a beneficiação das redes técnicas e a dragagem da bacia portuária, no Porto de Ponta Delgada, tendo constatado que os trabalhos estão a decorrer a bom ritmo, nomeadamente no que diz respeito à dragagem da bacia portuária, que foi alvo de visita pormenorizada.

Leixões investe 13,5 milhões de euros em rebocadores de 70 toneladas de força de tracção

A Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL) acaba de lançar o procedimento de um concurso internacional para a aquisição de dois rebocadores de 70 toneladas de força de tracção. O investimento de 13,5 milhões de euros vai dotar o Porto de Leixões de equipamentos inovadores, permitindo que a infraestrutura portuária possa servir navios de maior dimensão.

Arrancou a expansão do Terminal XXI

A PSA Sines, concessionária do Terminal de Contentores do Porto de Sines (Terminal XXI), lançou o concurso para a expansão desta infraestrutura portuária. A fase da ampliação compreende a construção de mais 204 metros de cais por forma a dotar o terminal de um cais corrido com 1.150 metros até ao final de 2021, representando um investimento de 16,5 milhões de euros. Esta é a primeira fase de expansão após processo de renegociação da concessão do Terminal XXI que, na sua configuração final, apresentará um cais com 1.750 metros a serem construídos de forma faseada.

O Terminal XXI está inserido nas principais rotas marítimas internacionais nas quais estão alocados os maiores navios de contentores do mundo em operação, sendo que este investimento vem reforçar a capacidade do terminal em receber vários navios megacarriers em simultâneo e assim aumentar a sua oferta operacional.

PRIMEIRO SEMESTRE DE 2020

Porto da Figueira da Foz cresce 11,2% na movimentação de mercadorias

No primeiro semestre de 2020, o Porto da Figueira da Foz registou um incremento, face ao período homólogo, de 11,2 % na movimentação total de mercadorias e de 5 % no número de navios que escalaram o porto.

Relativamente à movimentação das principais tipologias de carga, verificou-se um aumento de 25,8 % na carga geral, impulsionado pelo crescimento da pasta química de papel (+33%) e dos produtos florestais (+31%), e de 5,6 % nos granéis sólidos incrementado pelo vidro (+ 31%).

Prolongamento do quebra-mar é «fundamental» para a «competitividade» do Porto de Leixões

Segundo a agência Lusa, fonte oficial do Ministério das Infra-estruturas e da Habitação frisou que o projecto referente ao prolongamento do quebra-mar do Porto de Leixões é «fundamental» para o fomento da competitividade da infra-estrutura portuária.

«Esta obra é fundamental para garantir a competitividade do porto de Leixões, melhorar as condições de segurança e a navegabilidade no acesso ao porto de Leixões e na zona de manobra dos navios», declarou fonte oficial da tutela à Lusa, na sequência da revelação da adjudicação da obra para o último trimestre do presente ano. A obra é defendida pela comunidade portuária de Leixões e tida como o garante do contínuo progresso do porto.

Porto de Sines resiste às quebras mundiais na carga contentorizada

O Porto de Sines resistiu à tendência de quebras acentuadas na movimentação de contentores a nível global, registando uma diminuição acumulada de 2% nos primeiros seis meses deste ano. Se o primeiro trimestre foi até bastante positivo, o segundo foi afetado pelo impacto da pandemia na economia mundial. Recorde-se que o Terminal XXI do Porto de Sines está inserido nas cadeias logísticas globais, absorvendo parte das oscilações deste mercado a nível internacional.

As perspetivas para o segundo semestre passam pela manutenção dos volumes do ano anterior no segmento da carga geral, nomeadamente no que respeita à carga contentorizada, e da contínua redução de movimentação de combustíveis fósseis, contribuindo para um planeta mais sustentável.

Porto de Viana do Castelo regista aumento de 6,7% nas exportações

No primeiro semestre de 2020, o Porto de Viana do Castelo movimentou um total de 192 mil toneladas de mercadoria, tendo as exportações registado um crescimento assinalável de 6,7%, face ao mesmo período do ano anterior. Este segmento representou cerca de 76% do movimento no porto minhoto.

Em alta estão, também, os granéis líquidos, que cresceram 4,5%, em comparação com o ano anterior. Isto significa que foram movimentadas mais 1100 toneladas deste tipo de mercadorias, durante os primeiros seis meses do ano.

Porto de Aveiro integra rede de parceiros do projeto DocksTheFuture

A Administração do Porto de Aveiro integra a rede de parceiros do projecto “DockstheFuture - Network of Excellence Towards the Port of Tomorrow”, cujo objectivo passa por definir uma estratégia que apoie a comunidade marítima a alcançar os “Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas em 2030”.

A rede tem como missão a divulgação de práticas inovadoras, a promoção de novas tecnologias para a modernização de negócios e o fomento do diálogo entre portos e outras organizações do sector marítimo e logístico.

APDL assina contrato com novo operador da Plataforma Logística do Porto de Leixões

A Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL) assinou um contrato com um novo operador da Plataforma Logística do Porto de Leixões, a empresa Olano, que vai ocupar um lote de 4.600 metros quadrados já a partir deste sábado, 1 de Agosto e durante um período de 30 anos.

A Olano Portugal, que faz parte do Grupo internacional Olano, dedica-se à Logística e Transporte em temperatura controlada e dispõe também de um armazém na Plataforma Logística da Guarda, o que representa valor acrescentado para este negócio, uma vez que a ocupação na infraestrutura portuária de Leixões contribui para um alargamento do hinterland de influência da organização.

Com 301 mil TEU, Yilport Leixões atinge novo record no período Janeiro-Maio

Nos primeiros cinco meses do ano, o Terminal de Contentores de Leixões obteve uma movimentação de 301 007 TEU, «resultado que constitui um record absoluto para o período em causa», informa a concessionária da infra-estrutura, a Yilport Leixões.

Face ao período homólogo do ano passado, o resultado agora alcançado pelo terminal de contentores representa um crescimento de 3,4%. «Ora, considerando que, entre Janeiro e Maio, os portos do continente movimentaram menos 6,6%, em termos homólogos, fácil é concluir que o Terminal de Contentores de Leixões continua a ganhar quota de mercado e a alargar a sua área de influência», conclui a concessionária.

Total: 4526
[1] 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 82 83 84 85 86 87 88 89 90 91 92 93 94 95 96 97 98 99 100 101 102 103 104 105 106 107 108 109 110 111 112 113 114 115 116 117 118 119 120 121 122 123 124 125 126 127 128 129 130 131 132 133 134 135 136 137 138 139 140 141 142 143 144 145 146 147 148 149 150 151 152 153 154 155 156 157 158 159 160 161 162 163 164 165 166 167 168 169 170 171 172 173 174 175 176 177 178 179 180 181 182 183 184 185 186 187 188 189 190 191 192 193 194 195 196 197 198 199 200 201 202 203 204 205 206 207 208 209 210 211 212 213 214 215 216 217 218 219 220 221 222 223 224 225 226 227