Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística




Navio hidrográfico «Almirante Gago Coutinho» parte esta quinta-feira para Iniciativa Mar Aberto em Cabo Verde

O navio hidrográfico português “Almirante Gago Coutinho” parte no último dia do ano, 31 de dezembro, para realizar uma missão de cooperação bilateral no âmbito da Iniciativa Mar Aberto, a fim de desenvolver um conjunto de atividades com a República de Cabo Verde, com especial enfoque nas capacidades científicas do navio.

COM VÍDEO

Novo sistema vai controlar barcos que naveguem nos Açores

O sistema de controle de tráfego marítimo VTS poderá ser instalado nos Açores nos próximos anos. Trata-se de uma extensão do que já existe no Continente e tem como principal objectivo controlar e vigiar todas as embarcações que estiverem a operar nas águas dos Açores.


 

Açores lançam Portal do Ordenamento do Espaço Marítimo e geoportal sobre mar

O Governo Regional dos Açores acaba de lançar o portal do ordenamento do espaço marítimo dos Açores. E também o geoportal SigMar, um sistema de informação geográfica aplicado ao mar.

O secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia afirmou, na Horta, que o processo de ordenamento do espaço marítimo dos Açores está a ser “exemplar”, acrescentando que o portal do ordenamento do espaço marítimo dos Açores, agora apresentado “será, talvez, o melhor portal de ordenamento marítimo que o País tem”.

CARTOGRAFIA

Ainda sabemos ler mapas?

Explorador, viajante, peleador, Portugal foi um dos mais prolíficos produtores de mapas da segunda metade do passado milénio. Muitos contam grandes epopeias, mas também histórias de manipulação política e jogos diplomáticos. Viagem à cartografia da Biblioteca Nacional.

Ilhas que apareceram e desapareceram nos Açores

Percorramos a história geológica do arquipélago dos Açores. Esconde muito mais do que aquilo que, à partida, poderíamos pensar que conhecíamos. Fazia ideia de que sete das ilhas do arquipélago se afundam e que, pelo contrário, as ilhas das Flores e de Santa Maria sofreram, já após a formação, processos de elevação?
E que duas ilhas açorianas existiram apenas por escassos meses? Uma delas, o banco D. João de Castro, localizado entre as ilhas Terceira e São Miguel, desapareceu ao fim de meio ano. E a ilha Sabrina, formada numa parte intrínseca de São Miguel, foi desmantelada em três meses. Vejamos o que se sabe hoje das ilhas que apareceram (incluindo as actuais nove) e desapareceram nos Açores.

AÇORES | COM VÍDEO

Procura de lixo marinho no Faial

Porto Pim, no Faial, serviu de ponto de partida a um novo projeto de deteção de lixo marinho através de satélites. Durante duas semanas, o ESA Plastics esteve a ser testado.
O obectivo é detetar todo o tipo de lixo, sobretudo plástico.

SAGRES

Sensores instalados no mar a 18 km da costa

Uma infraestrutura de observação oceanográfica, dotada de vários tipos de sensores, será instalada no mar, a 18,5 quilómetros a sul do porto da Baleeira, Sagres. O projeto tem características únicas e será desenvolvido pelo Centro de Ciências do Mar do Algarve (CCMAR), da Universidade do Algarve, no âmbito do projeto EMSO-PT - Observatório Europeu Multidisciplinar do Fundo do Mar e Coluna de Água.

Uma das maiores «cascatas» da Terra situa-se no fundo do mar

As Victoria Falls são a maior cascata da Terra e as Angel Falls a mais alta. No entanto, por mais impressionantes que possam parecer, estas duas maravilhas da natureza ficam muito aquém da verdadeira vencedora.

A maior e mais poderosa cascata da Terra é cercada por água e situa-se no oceano. De acordo com a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA) dos Estados Unidos, a cascata – Canal de Faroe Ban – situa-se especificamente no Estreito da Dinamarca, que separa a Islândia da Gronelândia.

Segundo o EurekAlert, a água fria viaja do sul até encontrar uma mais quente, no mar de Irminger. A água com temperaturas mais baixas, sendo mais densa, afunda sob a água quente após uma queda no fundo do oceano que cria um fluxo descendente estimado em mais de 3,5 milhões de metros cúbicos por segundo.

Null Island, o minúsculo país atlântico que sem o sabermos já «visitámos»

À fértil imaginação humana devemos mundos, países e cidades ideadas de Shangri-La à Atlântida, do Reino de Preste João à aldeia de Macondo, do escritor Gabriel García Marques. Uma singularidade que inclui um ínfimo território no atlântico tropical, saído da imensa inteligência digital global. A Null Island não lhe falta mapa e bandeira, entre outros atributos:provavelmente o metro quadrado mais "visitado" do mundo.

População desconhece marcas que dão o zero hidrográfico nas cidades portuárias

As marcas de nivelamento usadas para medir altitudes a nível nacional, mas que em cidades e vilas portuárias também indicam o zero hidrográfico, uma referência utilizada para a previsão de altura das marés, são em geral desconhecidas da população.

Governo dos Açores considera prioritário alargar zona marítima de protecção permanente até às 200 milhas

O Governo Regional dos Açores, no âmbito de uma consulta pública da Comissão Europeia sobre restrições à igualdade de acesso às águas, do Regulamento da Política Comum de Pescas, considera “absolutamente prioritário” a existência de uma zona marítima de protecção permanente de 200 milhas no mar da Região.

O objectivo é “proporcionar uma discriminação positiva de acesso” aos recursos haliêuticos por parte da frota artesanal e das comunidades piscatórias açorianas, permitindo, simultaneamente, “preservar a economia local e dar cumprimento aos Tratados e à própria Política Comum de Pescas”, pontua o executivo açoriano.

Navio da Marinha acrescenta mais de 37 mil km2 ao mapa do mar português

O navio hidro-oceanográfico D. Carlos I regressou à Base Naval de Lisboa, no Alfeite, após realizar uma campanha científica de nove semanas, no Arquipélago dos Açores, acrescentando cerca de 37 500 km2 sondados ao Mapeamento do Mar Português, no âmbito do programa SEAMAP 2030 e da cooperação com o Governo Regional dos Açores.

​​A campanha científica consistiu no levantamento hidrográfico, com os sistemas sondadores multifeixe de bordo, de 10 montes submarinos com especial interesse para o estudo dos ecossistemas do mar profundo, num raio de 100 milhas náuticas (mais 185 km) do grupo central do Arquipélago dos Açores.

Investigação científica no oceano reforçada com projecto de 2,5 milhões de euros

O ministro do Mar, Ricardo Serrão Santos, esteve presente na cerimónia de assinatura do contrato do projecto pré-definido do Programa EEA Grants/Crescimento Azul 2014-2021 para novo equipamento de mapeamento do fundo marinho e coluna de água do Navio Mar Portugal, no valor de 2,5 milhões de euros, com o intuito de alavancar a investigação científica do oceano.

O contrato foi assinado no Auditório Magalhães do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), em Algés, pela directora-geral de Política do Mar, Helena Vieira, e pelo presidente do IPMA, Miguel Miranda, que apresentou o projecto.

MISTÉRIO DO GPS

Navios «teletransportam-se» entre continentes e movem-se em círculos

Há um estranho fenómeno a acontecer com os navios em redor do mundo. As embarcações andam às voltas, “teletransportam-se” entre continentes e a sua localização de GPS é falsa. Por vezes, estão misteriosamente a milhares de quilómetros de distância.

Na madrugada de 31 de maio, oficiais a bordo do navio petroleiro Willowy foram chamados para saber que o seu navio e quatro outros estavam a navegar misteriosamente em círculos, incapazes de dirigir e a caminho de convergir. Imediatamente, pensou-se que fortes correntes estavam a empurrar os navios. Porém, não havia tais correntes onde os navios navegavam no sul do Oceano Atlântico, a oeste da Cidade do Cabo, na África do Sul.

Navio da Marinha prossegue o mapeamento do mar português nos Açores

O navio hidro-oceanográfico D. Carlos I, empenhado numa campanha científica no Arquipélago dos Açores no âmbito do Mapeamento do Mar Português do programa SEAMAP 2030 em cooperação com o Governo Regional dos Açores, assinalou a 21 de junho o Dia Mundial da Hidrografia.

Navio da Marinha investiga espaços marítimos entre Viana do Castelo e a Figueira da Foz

A lancha hidrográfica Andrómeda esteve em missão até ao dia 8 de junho, a navegar entre Viana do Castelo e Figueira da Foz, no âmbito do projeto de caraterização geral de áreas aquícolas para estabelecimento de culturas marinhas – projeto AQUIMAR.

Este projeto, que decorre de uma parceria entre o Instituto Hidrográfico, o Centro de Ciências do Mar e Ambiente (MARE) e o Instituto Politécnico de Leiria, tem como objetivo principal a identificação dos locais com maior aptidão para a prática da aquicultura, tendo por base as áreas já delimitadas no Plano de Ordenamento do Espaço ​Marítimo.

900 KMS ESCRUTINADOS PELA CAMPANHA DE OCEANOGRAFIA GEOLÓGICA M162

Investigação da Falha GLORIA, no Nordeste Atlântico

Decorreu de 5 de março a 5 de abril a campanha de oceanografia geológica M162 a bordo do navio oceanográfico alemão "Meteor". O objetivo deste projeto é “explorar a desidratação mineral e os fluxos de fluidos subterrâneos ao longo da Falha GLORIA, que constitui o limite de placas litosféricas entre a África e a Eurásia”.

A NÍVEL MUNDIAL

Grupo Wilhelmsen disponibiliza mapa com restrições dos portos

Um dos principais grupos do setor marítimo, os noruegueses da Wilhelmsen lançaram no seu site uma página onde se pode consultar as restrições que atualmente existem nos portos mundiais, derivado da pandemia COVID-19. A página mostra um mapa do mundo, com a indicação dos países e respetivos portos, e ao carregarmos no país ou no porto podemos aceder à lista de restrições que foram impostas. A informação é atualizada numa base diária, três vezes por dia.

Mapa da Sixfold mostra atrasos nas fronteiras em tempo real

Devido à pandemia Covid-19, as fronteiras estão limitadas, seja em termos de patrulhas ou de fecho de fronteiras, e com isso a logística está a sofrer grandes atrasos. Para auxiliar os profissionais, a Sixfold, fornecedor de software da cadeia de abastecimento, desenvolveu um mapa onde é possível aceder, em tempo real, aos atrasos sofridos pelos camiões nas fronteiras europeias.

Entidades portuguesas e galegas unidas para melhorar previsões e aumentar segurança de portos

Entidades do Norte de Portugal e da Galiza uniram-se para, através da instalação e aperfeiçoamento de radares de observação, melhorarem a "capacidade das previsões atmosféricas" e com isso contribuírem para uma maior segurança dos portos e da população.

"Este projeto pode melhorar e muito a capacidade operacional dos portos", disse, em declarações à Lusa, José Carlos Matos, responsável pela área da energia eólica do Instituto de Ciência e Inovação em Engenharia Mecânica e Engenharia Industrial (INEGI), no Porto.

Total: 167
[1] 2 3 4 5 6 7 8 9