Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística


AQUI HÁ HISTÓRIA | VÍDEO

U-1277. O submarino alemão que a própria tripulação afundou ao largo de Matosinhos

O "Aqui há História" leva-nos até ao final da II Guerra Mundial quando a tripulação de um submarino alemão saltou para o mar e afundou a embarcação. Todos foram resgatados, a maioria foi acolhida pelos pescadores de Angeiras, em Matosinhos. E ainda há quem se lembre bem desse dia.

FAROL DA PONTA DO PARGO, NA MADEIRA, É O MAIS VISITADO DO PAÍS. O DE AVEIRO É O NÚMERO UM DO CONTINENTE

Visitas aos faróis viram tendência de norte a sul

Rosa Neves, de 53 anos, vai contando os degraus que faltam para terminar a subida, que a faz parar a meio das escadas para respirar. "Olha eu ligeirinho, com 67 anos. Subia o dobro", brinca o marido, Ântimo Carvalho, uns degraus mais acima. Era quarta-feira e, por isso, o farol da Barra (também conhecido por farol de Aveiro) estava aberto, a título gratuito, como outros 27 no país. Rosa, Ântimo e a filha, Diana, residentes em Oliveirinha, Aveiro, nunca lá tinham ido. Assim, tiraram a tarde para um passeio e fizeram-se turistas no concelho vizinho. À semelhança deles, cada vez mais gente visita os faróis portugueses. Em 2017, as imponentes estruturas receberam mais 14,7% do que em 2016.

TOMAR

Laboratório de Arqueologia e Conservação do Património Subaquático

O Instituto Politécnico de Tomar é uma instituição de ensino superior que versa, entre outras áreas, as Ciências do Património, incluindo o Património Cultural Subaquático. Integra um Laboratório de Arqueologia e Conservação, onde recebe estagiários em formação nesta área.

Também desenvolve diversos projetos de investigação, prestação de serviços e eventos, bem como atividades de educação patrimonial. O património cultural subaquático é um património invisível e ainda muito desconhecido da população em geral. Assim, nos seus objetivos o LABACPS-IPT pretende contribuir para um melhor reconhecimento e valorização dos vestígios arqueológicos, garantindo uma maior salvaguarda e preservação do nosso passado.

PORTO DE SETÚBAL - NAVEGANDO PELA HISTÓRIA | 09.06.1945

Memória descritiva do Ante-Projecto do abrigo junto do embarcadoiro das carreiras fluviais

"A parte central do porto foi alvo de vários estudos de melhoramento, nomeadamente para a instalação de um mastro de sinais, para a montagem da instalação eléctrica no jardim e ainda submetido a apreciação superior o projecto de um abrigo para passageiros que recebeu aprovação por despacho ministerial de 27 de Novembro deste mesmo ano.(...)".

AQUI HÁ HISTÓRIA | VÍDEO

River Gurara. Um naufrágio que marcou a costa portuguesa

O local onde ocorreu um naufrágio que marcou a costa portuguesa é hoje um dos destinos de mergulho mais visitados do país. Ao largo do Cabo Espichel, o cargueiro nigeriano River Gurara afundou-se em fevereiro de 1989, depois de uma agonia de muitas horas e de uma das operações de salvamento mais arriscadas de sempre.

PORTO DE SETÚBAL - NAVEGANDO PELA HISTÓRIA | 09.04.1948

Auto de entrega da obra de construção do abrigo para passageiros

"Ainda neste ano foi calcetada a placa do Abrigo para passageiros, melhorada a rede de águas com a ligação das malhas de Nascente e de Poente da mesma rede, foi colocado um marco fontanário no jardim da parte central do porto e realizados outros melhoramentos nas instalações eléctricas e na rede de esgotos.(...)"
 

PORTO DE SETÚBAL - NAVEGANDO PELA HISTÓRIA

Video do Campeonato do Mundo de Caça Submarina | Sesimbra, 1958

Um importante acontecimento que projectou Sesimbra como destino mundial para esta modalidade, 1958, APSS
"A cidade situa-se no melhor ponto do litoral one, de Lisboa para baixo, pode colocar-se um porto de certa importância. Do Cabo Espichel ao cabo de S. Vicente, a costa é ingrata: afora a baía de Sesimbra, só se encontra o "golfo" do Sado, a baía desabrigada de Sines e a pequeníssima calheta de Vila Nova de Mil Fontes. Em Sesimbra abunda o mar, mas escasseia a terra.(...)".

12 DE JULHO

Altice Portugal e Nazaré promovem operação tecnológica com foco na «onda da Nazaré»

Capitalizando o potencial cultural de uma das regiões que mais tem contribuído para colocar Portugal nos roteiros do turismo mundial, a Altice Portugal associa-se ao Município da Nazaré no lançamento, esta quinta-feira, dia 12 de julho, da app Nazarépic, uma solução de realidade aumentada com conteúdos que visam promover os símbolos locais mais icónicos, como a “onda da Nazaré”, numa experiência virtual única.

Inauguração do Porto do Porto Santo ocorreu há 34 anos

O Porto do Porto Santo celebrou trinta e quatro anos de existência, em vésperas de iniciar uma grande reparação que ascende a quase um milhão de euros. Foi no dia 2 de julho de 1984 que o então Presidente da República, Ramalho Eanes, inaugurou diversas infraestruturas na Madeira como a Marina e o Porto do Porto Santo.

Moita candidata barcos tradicionais do Tejo a património imaterial

O município da Moita vai candidatar as técnicas de construção e reparação das embarcações tradicionais do Estuário do Tejo a património imaterial da UNESCO, anunciou o presidente da câmara municipal.

Rui Garcia explicou que o processo, denominado ‘Moita Património do Tejo’, começa com a inscrição desta arte de construção naval tradicional no Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial (PCI), da Direcção Geral do Património Cultural (DGPC), que é, nos termos da legislação em vigor, condição indispensável para a candidatura à Lista do Património Cultural Imaterial que Necessita de Salvaguarda Urgente da UNESCO - Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura.

Museu de Portimão é parceiro da Campanha de Arqueologia Subaquática que volta ao rio Arade

Até 30 de junho de 2018 volta a decorrer a campanha de arqueologia subaquática integrada no projeto de investigação “Um complexo portuário milenar no Barlavento Algarvio: a arqueologia do estuário do rio Arade”.

Património subaquático discutido em Cascais

Foi apresentado no Museu do Mar, em Cascais, a Carta Arqueológica Subaquática do concelho. Na ocasião, foi admitido que Portugal está a perder para o estrangeiro alguns dos seus tesouros, encontrados no fundo do nosso mar por equipas estrangeiras.

NAVEGANDO PELA HISTÓRIA DO PORTO DE SETÚBAL

Fotolitos de Anúncio da Doca de Recreio das Fontainhas, 1998, APSS

"Em 1997 a APSS considera importante a criação de um serviço comercial com o objectivo de promoção da política de marketing e de divulgação comercial e institucional do porto que veio a realizar-se posteriormente.(...)"
(In “ Porto de Setúbal - Um actor de desenvolvimento, História de um passado com futuro”, 2003, Pág. 183, Maria da Conceição Quintas)

VIAJANDO PELA HISTÓRIA

Aviação Naval Portuguesa

Apesar das suas várias denominações oficiais, foi genericamente conhecido por Aviação Naval o ramo aéreo da Marinha Portuguesa que existiu desde 1917 até à sua incorporação na Força Aérea Portuguesa, em 1952.

De 1952 até 1958 as bases, aeronaves e pessoal das antigas Forças Aéreas da Armada constituíram as Forças Aeronavais, um ramo semi-autónomo no interior da Força Aérea Portuguesa. Em 1958 as bases e as aeronaves foram completamente integradas na Força Aérea. Parte do pessoal das Forças Aeronavais também foi integrado na Força Aérea, mas o restante optou por voltar para a Marinha.

AÇORES

O tempo em que não havia outra coisa: o mar, a terra e a baleia

Começou no século XIX e só terminou mais de cem anos depois. O último cachalote foi caçado nas águas dos Açores há três décadas. Ao longo de dois anos, um realizador açoriano e um investigador lisboeta viajaram por todo o arquipélago para ouvir e gravar as histórias dos baleeiros que ainda restam. Não estão à procura de novos enigmas, só de mergulhar ainda mais neste mistério.

SÃO JACINTO, AVEIRO

Hidroaviões chegaram há 100 anos

O Exército agendou para o período compreendido entre 24 de março e 15 de abril uma série de eventos para assinalar a passagem dos 100 anos da chegada à freguesia da aviação naval, inicialmente a cargo de franceses.

O ponto alto das comemorações será a cerimónia militar do Regimento de Infantaria nº 10, a 4 de abril. Destaque ainda para uma conferência / exposição do centenário, a 12 de abril. A sétima edição da ‘Corrida das Areias, a 15 de abril, também integra o programa.

22 DE MARÇO DE 1921

Ligação Aérea Lisboa-Funchal em hidroavião

Foi a 22 de Março de 1921 que o hidroavião "Felixtowe F3" da Aviação Naval Portuguesa, saindo da doca do Bom Sucesso, em Lisboa pelas 10h e 25 m, amarou no Funchal pelas 17h e 15m. A tripulação era composta pelo capitão de mar e guerra Gago Coutinho, capitão-tenente Sacadura Cabral capitão tenente Ortins Bettencourt e o mecânico francês Roger Suberand. Nesta viagem viria a ser utilizado pela primeira vez o sextante.

ESTÁCIO DOS REIS

Morreu o comandante da história náutica portuguesa

Se hoje conhecemos um nónio de Pedro Nunes, devemo-lo ao comandante e historiador António Estácio dos Reis. Também lhe devemos a descoberta de muitos astrolábios e a revelação de outros segredos da história da marinharia e da instrumentação científica. Estácio dos Reis morreu aos 94 anos.

Academia de Marinha evocou 50 anos da LISNAVE

“A LISNAVE foi o maior êxito internacional da indústria portuguesa e não acho que isto seja um exagero”, admitiu Óscar Mota, engenheiro naval e antigo administrador dos estaleiros de Viana do Castelo, da LISNAVE e da SETNAVE, entre outros cargos, durante uma recente conferência evocativa dos 50 anos da empresa promovida pela Academia de Marinha.

O moliceiro Património Nacional, quando?

Único no país e no mundo, objecto de estudos, livros, teses, publicações, o moliceiro ainda não está inscrito como Património Imaterial Nacional, na Direcção Geral do Património Cultural. Custa a acreditar, mas é verdade.

Total: 666