Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.


Maersk avança com impressão 3D a bordo dos seus navios

A impressão 3D tem sido apontada como um fenónemo que poderá revolucionar o sector dos transportes e da logística e eis que a Maersk aparece a dar o exemplo: O grupo dinamarquês – através dos seus membros Maersk Line, Maersk Tankers e Maersk Drilling – faz parte de um consórcio (denominado Green Ship) que está a desenvolver um projecto-piloto que recorre à impressão 3D de peças sobressalentes nos seus navios e nas suas plataformas offshore.

MADEIRA

Robôs subaquáticos são mais-valia

A Administração dos Portos da Madeira, a Agência Regional para o Desenvolvimento da Investigação, Tecnologia e Inovação e o Observatório Oceânico da Madeira apresentaram os robôs subaquáticos autónomos que têm como missão a recolha de dados sobre os fundos marinhos, um trabalho que têm desenvolvido ao longo desta última semana nos mares da Madeira.

Submarino autónomo testado em Lisboa para reforçar segurança nos portos europeus

Um veículo submarino autónomo (VSA), desenvolvido por uma equipa de investigadores ingleses, foi testado no Porto de Lisboa e tem como objetivo reforçar a segurança através de um equipamento de baixos custos.

SEA FOR SOCIETY - UM MAR PARA A SOCIEDADE

Resultados das consultas portuguesas a jovens e partes interessadas

Conheça os resultados das consultas portuguesas a jovens e partes interessadas, efectuadas no ano que agora termina no âmbito do projecto “Sea for Society – Um Mar para a Sociedade”.
Dados disponibilizados pelo CIÊNCIA VIVA.

Um pequeno robot para começar a explorar o oceano

O Ziphius, desenvolvido em Portugal, deverá ser posto à venda em Março do próximo ano, sobretudo com o mercado dos EUA como alvo. Por fora é um barco telecomandado, por dentro é um computador.

Golfinhos usam «assobios» para dar nome aos companheiros, diz estudo

Os golfinhos da espécie nariz-de-garrafa (Tursiops truncatus) usam um tipo de assobio ou apito para identificar os seus companheiros, de forma semelhante à dos humanos, ao darem nomes às pessoas. É o que aponta um estudo feito pela Universidade de St. Andrews, na Escócia. Os resultados foram publicados na revista científica "Proceedings of the Natural Academy of Sciences".

Campanha de Investigação de Recursos Demersais «Outono 2013»

Doze cientistas e técnicos do IPMA encontram-se a navegar por um período de 30 dias no navio “Noruega”, entre Caminha e Vila Real de Santo António, numa campanha de investigação que pretende estimar prioritariamente a abundância e distribuição dos recrutas de pescada e carapau e, em complemento, monitorizar a abundância e distribuição de outros recursos da pesca como o verdinho, a sarda, a cavala, os tamboris e os crustáceos.

Equipa FEUP/INESC TEC brilha no Campeonato Mundial de Veleiros Robóticos

Uma equipa de estudantes e investigadores da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) e da Unidade de Robótica e Sistemas Inteligentes (ROBIS) do INESC TEC conquistou dois títulos no Campeonato Mundial de Veleiros Robóticos, que decorreu em Brest (França).

Maior observatório subaquático do mundo vai permitir estudo do oceano em tempo real

No nordeste do Oceano Pacífico, está a ser criado um sistema de sensores de alta tecnologia e cabos de fibra óptica que vai permitir o monitoramento e recolha de dados a partir do fundo do mar, em tempo real. Quando estiver concluído, este será o maior observatório submarino do mundo.

Novo chip consegue dessalinizar água do mar de forma simples

Um avanço recente na tecnologia de dessalinização tem levado ao desenvolvimento de um novo método de remoção do sal da água do mar, a uma velocidade de um nano litro de cada vez. Tornar o método mais eficaz, barato e energicamente eficiente poderá permiti-lo contornar o problema da escassez de água para consumo.

Cientistas descobrem novas espécies de algas e corais no Havai

Um grupo de cientistas fez recentemente uma nova descoberta, enquanto mergulhava em profundidade nos recifes de coral dos atóis do noroeste do Havai – regressaram da expedição com exemplares até então desconhecidos de algas das profundezas. Os cientistas trouxeram também os primeiros espécimes registados de coral preto do Atol Johnston.

Portugal cria autómatos para trabalho no ar e no mar

Faculdade do Porto e a Marinha têm tecnologia que permite buscas por barcos afundados, deteção de minas e levantamentos hidrográficos quase sem a intervenção humana.

Recolhidas bactérias no mar dos Açores que podem vir a combater o cancro

Cientistas portugueses e dos EUA recolheram bactérias marinhas ao largo de São Miguel e Santa Maria, duas ilhas dos Açores, que podem vir a ser utilizadas no combate de várias patologias, entre as quais o cancro.

Conheça a história dos 28 mil patinhos de borracha que se perderam no mar

A 10 de Janeiro de 1992, uma tempestade surpreendeu um navio de contentores que se deslocava no Pacifico, entre Hong Kong e Washington. Doze contentores caíram ao mar, um dos quais se abriu e libertou milhares de patinhos de borracha nos oceanos. Vinte anos depois os patinhos continuam a dar à costa em vários pontos do globo.
Este caso tem ajudado os cientistas a perceber a influência das correntes marítimas na distribuição do lixo marinho.

Estudante constrói submarino com 1500 euros

Não será exactamente o Nautilus do Capitão Nemo, mas devem ser poucos os estudantes de 18 anos que se podem orgulhar de ter construído um submarino, como Justin Beckerman que, com apenas 2000 dólares (1500 euros), criou um subaquático.

OCEANOGRAFIA

Dinheiro norueguês vai servir para equipar novo navio

O próximo navio oceanográfico português deve ser doado pela Noruega e vai ser equipado com verbas do EEA Grants, um mecanismo financeiro financiado na quase totalidade por este país, afirmou a ministra da Agricultura, Mar, Ambiente e Ordenamento do Território.

Cavalos-marinhos da ria Formosa já tiveram trinetos em cativeiro

Trabalho pioneiro de biólogos do Algarve reproduziu em cativeiro o cavalo-marinho de focinho comprido, com uma taxa elevada de sobrevivência. O mercado da aquariofilia pode ganhar uma nova espécie.

A 17 E 18 DE JUNHO, EM LISBOA

Simpósio de Ciências Marinhas 2013

O Centro de Oceanografia da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa organiza o Simpósio de Ciências Marinhas, que ocorrerá anualmente, tendo como principal objectivo juntar os investigadores que desenvolvam actividade nas diversas disciplinas científicas que contribuem para o conhecimento do Mar e Sistemas Costeiros.

Flutuador Argo lançado ao largo do cabo Espichel

Assim que são lançados ao mar, mergulham até mil metros e andam aí nove dias ao sabor das correntes. Vão depois até aos dois mil metros, para subirem logo, enquanto medem a temperatura e salinidade. Uma vez na superfície, enviam os dados por satélite. Cerca de três mil flutuadores, os Argo, estão a fazer isto numa rede global de observação dos oceanos - e agora um deles foi lançado a 25 milhas do cabo Espichel pelo Centro de Oceanografia da Faculdade de Ciências de Lisboa, levado pelo navio Noruega, do Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

Universidade do Algarve quer lançar no mercado choco produzido em cativeiro

A Universidade do Algarve (UAlg) quer lançar no mercado choco produzido em cativeiro no espaço de cinco anos, ao abrigo de um projecto pioneiro na Europa, disse à Lusa o investigador José Pedro Andrade.