Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística




EU GOSTO É DO VERÃO!

Praia das Maçãs: Mar bravio

Aqui não havia reis. Pelo contrário, a Praia das Maçãs tem tradição republicana. Alfredo Keil, o autor da marcha adoptada como hino nacional, foi proprietário de uma das primeiras casas da Praia das Maçãs, a Villa Guida. Naquelas poucas casas, encosta acima, juntavam-se os simpatizantes pelo regime que havia de ser implantado a 5 de outubro de 1910 e foi também lá a casa de veraneio de Afonso Costa.

EU GOSTO É DO VERÃO!

A moda de ir à praia - 1900-1920

A preocupação do governo brasileiro e dos banhistas com a falta de pudor nas praias era enorme. Inicialmente, as senhoras banhavam-se de madrugada, para não serem vistas. Contra os moleques que as importunavam, as casas de banho colocavam em suas paredes avisos como este: "É expressamente proibido fazer furos nestas cabines à verruma ou pena, os encontrados nessa prática devendo ser entregues à ação da polícia".
Com a década de 30 (século XX), os médicos e a sociedade em geral começaram a aperceber-se dos benefícios do Sol, que até aí era "persona non grata" na pele. Ninguém queria estar bronzeado.

VIAJANDO PELA HISTÓRIA

A MODA DE IR À PRAIA - Em 1803 o Bispo de Coimbra já tinha por hábito ir a banhos à Ericeira

Crónica de 1803 mostra que D. Francisco Pereira Coutinho, Bispo de Coimbra, já tinha por hábito «ir a banhos à Ericeira» - e sete anos depois um médico aconselhou D. João VI a tratar de perna infectada por um carrapato numa praia deserta do Rio de Janeiro.

Essa ideia de que a água salgada era terapêutica lançara-a um frade médico inglês: John Floyer, que acreditava que o Canal da Mancha tinha poderes milagrosos até para paralíticos, «com as suas correntes tão tempestuosas e as suas imponentes marejadas».

EU GOSTO É DO VERÃO!

Do bidé das marquesas às bolas-de-berlim. A moda da praia tem mais de 100 anos

Foi no final do século XIX que as férias junto ao mar se tornaram populares, primeiro nas classes mais elevadas e progressivamente para toda a população. O DN foi à procura dessas e de outras histórias, tentando perceber o que mudou nas areias de algumas praias mais tradicionais de Portugal.

EU GOSTO É DO VERÃO!

Tamariz: Na areia já não há classes sociais

Na altura, as classes não se misturavam. A burguesia lisboeta ficava logo a seguir à Torre de Belém, enquanto a aristocracia se encontrava mais perto de Cascais. O século XX foi o da implementação desta ideia de turismo de luxo na "Costa do Sol". Em 1930, pouco depois da inauguração do Palace Hotel, o famoso Sud-Express passa a terminar a sua viagem não em Lisboa mas na estação do Estoril. O Casino foi inaugurado em 1931. Dez anos depois, a Marginal permitia fazer a viagem de carro entre Lisboa e Cascais, junto à costa. Pelo meio, a Segunda Guerra Mundial. Lisboa e o Estoril tornaram-se refúgio de clima ameno para gente endinheirada de toda a Europa.

ESTE SÁBADO, 18 DE ABRIL

Porto de Setúbal associa-se à comemoração do Dia Internacional dos Monumentos em Tróia

O Porto de Setúbal associa-se ao programa de actividades desenvolvidas no âmbito da comemoração do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, organizado pelas Ruínas Romanas de Tróia, a decorrer este sábado, dia 18 de abril, com uma sessão no Clubhouse do Troia Golf, uma visita guiada à Basílica Paleocristã de Tróia e um “dia aberto” nas Ruínas Romanas de Tróia.

A história também passa por aqui

O portal da Associação dos Portos de Portugal oferece-lhe uma série de secções relacionadas com a actividade marítimo-portuária. A actualidade é rainha, naturalmente; mas quando desce do trono, apeada pela actualidade do dia seguinte, pode ganhar lugar na História.
São muitas as estórias que aqui contamos, da vida de quem labuta no mar, de quem vive do mar e para o mar.
Para a webletter de hoje seleccionámos algumas dessas deliciosas estórias. Uma viagem no tempo que esperamos seja do seu agrado.

Relógio da Hora Legal no Cais do Sodré

Há cem anos, em 1914, entrou em funcionamento o primeiro relógio público da hora legal em Portugal, colocado, em conformidade com um plano elaborado pela “Comissão do Novo Signal Horário do Porto de Lisboa”, numa edificação contígua ao então edifício sede da Exploração do Porto de Lisboa, no Cais do Sodré.

MADEIRA

Abertura ao público do Farol da Ponta do Pargo

A abertura ao público durante três dias do Farol da Ponta do Pargo está a suscitar muito entusiasmo e têm sido muitos os madeirenses e turistas que o têm visitado.

ATÉ 25 DE OUTUBRO, NO MUSEU MARÍTIMO DE ÍLHAVO

Do Vasto e Belo Porto de Lisboa

Resultado de um rigoroso trabalho de restauro da coleção de fotografia antiga da Administração do Porto de Lisboa, SA, a exposição retrata a vida portuária lisboeta nos primeiros quartéis do século XX.
As 75 imagens que integram a exposição foram seleccionadas entre mais de 6 000, o número aproximado que compõe a coleção, e impressas a partir dos seus negativos em vidro.

APL celebra Protocolo com a Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa

A Administração do Porto de Lisboa celebrou um protocolo de cooperação com a Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (FCSH), através do Instituto de História Contemporânea (IHC), com o intuito de fomentar e desenvolver estudos, investigações e divulgações da história e património da área portuária de Lisboa que é um marco de referência, não apenas histórica, mas também económica e cultural para a cidade e o país.

DE 1907 A 1970

Porto de Lisboa tem mais de 11 mil contratos históricos digitalizados

A APL dispõe, além da base de dados dos contratos atuais em permanente crescimento, de cerca de 11.500 contratos históricos (abrangendo os anos de 1907 a 1970) digitalizados, em vários formatos e resoluções, listados numa base de dados indexada a todos os contratos e direcionada com hiperligações para o conteúdo de cada contrato.

APSS e Associação Portuguesa do Património Marítimo com Protocolo de Cooperação

A APSS – Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, SA e a APPM – Associação Portuguesa do Património Marítimo celebraram um Protocolo de Cooperação, com o objetivo da promoção e conservação do património marítimo de onde se distinguem as embarcações tradicionais do estuário do Sado a navegar. Concretamente, o Protocolo permitirá a promover a sustentabilidade da conservação do Património Marítimo Histórico e Cultural Português e a recuperação e conservação das embarcações tradicionais do estuário do Sado a navegar, denominadas “Hiate de Setúbal”, “Zé Mário”, “ Pego do Altar” e “Riquitum”.

DIA INTERNACIONAL DOS MONUMENTOS E SÍTIOS

Marinha e Autoridade Marítima Nacional participam nas comemorações

A Marinha e a Autoridade Marítima Nacional participam nas comemorações do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, assinalado esta sexta-feira, 18 de abril, com diversas atividades ligadas ao património histórico.

HOJE, NA GARE MARÍTIMA DA MADEIRA

Conferência «A vida a bordo das naus da carreira da Índia séculos XVI a XVIII»

A APRAM, S.A e a Direcção do Clube de Entusiastas de Navios (CEN) organizam esta quarta-feira uma conferência subordinada ao tema “A vida a bordo das naus da carreira da Índia séculos XVI a XVIII”. A proferir pelo Cte. Vítor Grácio, tem início às 17h30, na sala multiusos da Gare Marítima da Madeira.

PORTO DA FIGUEIRA DA FOZ EM FESTA | VÍDEOS

Palestra proferida por Cardoso dos Reis

Veja os vídeos da palestra “Um olhar sobre o passado do Porto da Figueira da Foz”, proferida por Cardoso dos Reis na cerimónia solene integrada no Dia do Porto da Figueira da Foz.
Cardoso dos Reis presidiu à Junta Autónoma do Porto da Figueira da Foz e à sua Comunidade Portuária.

6 DE NOVEMBRO

Dia do Porto da Figueira da Foz

O Porto da Figueira da Foz e a sua Comunidade Portuária encontram-se em festa durante um mês. As comemorações tiveram início dia 30, com uma sessão de cinema dedicada ao tema do mar.
Hoje, 6 de Novembro, celebra-se o Dia do Porto da Figueira da Foz com uma multiplicidade de iniciativas. Visitas de jovens estudantes ao porto, uma palestra e o soprar das 47 velas são os eventos previstos para este dia.

26 DE OUTUBRO DE 1896

Incandescência a petróleo chega ao Farol do Cabo da Roca

A primeira indicação da construção do Farol do cabo da Roca, remonta ao ano de 1772, quando o pesado encargo de dotar o litoral português de um serviço de farolagem se encontrava a cargo da Junta do Comércio, Agricultura, Fábricas e Navegação.

«MARSELHESA»

O barco que morreu duas vezes!

A próxima reportagem do "ALGARVE 123» é sobre um barco tradicional algarvio - o último sobrevivente que resta da pesca do atum no Arraial Ferreira Neto, em Tavira. Este navio, com o curioso nome «Marselhesa» foi registado a 5 de Maio de 1914. Depois de uma longa vida de trabalho foi abandonado nas Quatro Águas, até que o Parque Natural da Ria Formosa o adquiriu no início dos anos 1990 por 25 000$00.

«Santa Maria Manuela» volta a ser premiado lá fora

O veleiro “Santa Maria Manuela” (SMM), propriedade da empresa ilhavense Pascoal, encontra-se a participar na Mediterranean Tall Ships Regatta 2013 – prova internacional que conta com a participação de quase 30 grandes veleiros, oriundos de vários países – e, aquando da sua passagem por Barcelona, voltou a dar nas vistas.

Total: 717