Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística




PORTO DE SETÚBAL, 1757

No porto de mar e na sua baia se mete o Sadão cabem duzentos navios

“Esta terra é porto de mar, que no sítio de Troia, entre a Ponta do Adoxe e a Torre do Outão, entre pela boca da barra naturalmente um braço do oceano, o qual vem circundando a dita vila de Sul a Norte, cujos mares nas enchentes sobem pelo rio Sado acima até ao porto de El Rey, que da boca da barra dista quinze léguas, e tanto na costa do dito oceano, como no mencionado rio se fazem grandes pescarias de todo o género de pescado, sendo este o mais saboroso de toda a Europa.

O mistério do submarino alemão afundado ao largo da Nazaré

Na manhã de 20 de Maio de 1945 quem estivesse na Nazaré testemunharia uma cena digna de um filme de Hollywood. Ao largo da Nazaré afundava-se o submarino de combate alemão U-963, depois dos 47 membros da sua tripulação terem rumado à praia. Apenas 13 dias antes, a 7 de Maio a Alemanha rendera-se aos Aliados, colocando um ponto final na sua participação na Segunda Guerra Mundial.

CRISTO-REI INAUGURADO A 17 DE MAIO DE 1959

Foi a 17 de Maio de 1959 que se inaugurou o Cristo-Rei, uma das mais altas construções de Portugal, com 110 metros de altura. Situa-se a uma altitude de 113 metros acima do nível do Tejo, sendo constituído por um pórtico projectado pelo arquitecto António Lino, com 75 metros de altura, encimado pela estátua do Redentor de braços abertos voltado para a cidade de Lisboa, com 28 metros de altura, obra do escultor português Francisco Franco de Sousa.

FILME ESTREIA A 14.05.1912, UM MÊS APÓS A TRAGÉDIA

Navio ao fundo, câmaras ao alto!

Poucos dias após o naufrágio, o primeiro filme de ficção sobre o Titanic entra em rodagem. E conta no elenco com a presença de uma sobrevivente: a atriz Dorothy Gibson. Com o título Saved From The Titanic, este primeiro filme criado com base nos factos reais (com cerca de dez minutos de duração) teve realização Etienne Arnaud e foi rodado em New Jersey (usando como cenário um navio que ia ser desmantelado); teve estreia em sala a 14 de Maio de 1912, um mês após o naufrágio, obtendo considerável sucesso.

VIAJANDO PELA HISTÓRIA

Da invenção da hélice

O conceito da hélice está tão ligado no nosso espírito com o da propulsão dos navios, que logicamente deduzimos que os pioneiros da aviação, ao criar um propulsor aéreo, tenham tomado como inspiração os estudos sobre a hélice marítima.

10 DE MAIO DE 1937

Lugres Santa Maria Manuela e Creoula estreavam-se no Tejo

A 10 de Maio de 1937, os elegantes lugres Santa Maria Manuela e Creoula, irmãos de berço, desciam serenamente a carreira de construção dos Estaleiros da CUF, para penetrar nas águas profundas do Tejo. Em 2010, os Amigos do renovado Santa Maria Manuela cantaram-lhe os «Parabéns», numa festa memorável, na sua apresentação oficial.

7 DE MAIO DE 1915

Torpedo afunda transatlântico «Lusitânia»

O transatlântico Lusitânia afundou na costa da Irlanda torpedeado por um submarino alemão no dia 7 de Maio de 1915, uma semana após partir de Nova York com destino a Liverpool, transportando 1.198 passageiros. O episódio, descrito na época como o maior crime militar da história, despertou protestos e fez com que os Estados Unidos se envolvessem na Primeira Guerra Mundial.

Do Titanic ao Lusitânia

No dia lº de Maio de 1915, o mais rápido e maior vapor depois do afundamento do Titanic, o Lusitânia, verdadeiro hotel de luxo flutuante, zarpou de Nova York para Liverpool, na costa oeste da Inglaterra. A Primeira Guerra Mundial já tinha começado e os submarinos alemães mostravam o seu poderio e a sua determinação de afundar os navios ingleses e aliados que se aproximassem da Europa. A própria embaixada alemã fez publicar em vários jornais americanos um anúncio sobre este risco.

O comportamento no Titanic e no Lusitania

Os registos históricos sobre dois naufrágios acontecidos há cem anos, envolvendo os transatlânticos Titanic e Lusitania, ofereceram aos pesquisadores novas percepções sobre como funcionam o egoísmo e o altruísmo humanos. Num dos navios, ao que parece, os homens pensaram apenas em si mesmos; no outro, muitos deles optaram por ajudar primeiro as mulheres e crianças. E o motivo para essa distinção nas reacções foi um só, constataram os pesquisadores: o tempo.

1910

A rádio ajuda a apanhar tenebroso assassino em alto mar

A rádio era uma invenção assombrosa e recente há 100 anos, mas já era usada há meia década como meio de comunicação de longa distância em alto mar. Foi a rádio a principal responsável pela captura do Dr. Hawley Harvey Crippen e da sua amante, que tentavam realizar uma discreta fuga para a América. No seu plano de fuga, Crippen não contava com o avanço tecnológico.

CONHECIDO COMO «O TITANIC DOS POBRES»

Valbanera, o Titanic espanhol que permanece no esquecimento

Sete anos depois do naufrágio do Titanic, o barco a vapor Valbanera afundou em uma região de Florida Keys, nos Estados Unidos, com quase 500 emigrantes espanhóis a bordo, numa das maiores catástrofes da marinha mercante espanhola que permanece no esquecimento.
O naufrágio do Valbanera, denominado o 'Titanic dos pobres', que durante anos cobriu a linha regular Espanha-Cuba, é um dos capítulos mais negros da história da emigração espanhola.

1920

O posto radiotelefónico do Arsenal falou ontem com o «yacht» «Electra», a bordo do qual viaja o célebre inventor da T.S.F., Marconi

"O posto radiotelefónico do Arsenal falou ontem com o «yacht» «Electra», a bordo do qual viaja o célebre inventor da T.S.F., Marconi, navio esse que se encontrava a 270 quilómetros de distância. O posto do Arsenal é dos mais pequenos mas isso não obstou a que se ouvisse muito claramente a voz dos operadores.
O «yacht» «Electra» chega hoje às 9 horas ao Tejo.
Às 11 horas, S.Exa. o ministro de Itália irá a bordo, embarcando no Arsenal num vapor cedido pelo sr. ministro da marinha.

Milionário encomenda nova versão do Titanic

Clive Palmer, um dos homens mais ricos da Austrália, entregou a uma empresa chinesa o projecto de construção de uma nova versão do Titanic, cuja primeira viagem está agendada para 2016, entre Inglaterra e Nova Iorque.

Palmer, um empresário do sector mineiro, anunciou que a empresa estatal chinesa CSC Jinling Shipyard vai construir o Titanic II exatamente com as mesmas dimensões do navio de cruzeiro original, incluindo 840 quartos e nove "decks".

PEDRO LAURET

A Marinha no 25 de Abril de 1974: antecendentes

Divulgamos powerpoint de suporte à comunicação de Pedro Lauret subordinada ao tema "A Marinha no 25 de Abril de 1974: antecendentes".

O 25 de Abril de 1974 na fragata «Almirante Gago Coutinho»

Quando o navio passa sob a ponte, integrado já na formatura da força naval internacional, são recebidas ordens a bordo, provenientes do Estado-maior da Armada, para o navio sair da formatura e se colocar em frente do Terreiro do Paço.
Fernando Luís Caldeira Ferreira dos Santos, imediato do navio, na asa da ponte de estibordo, ao visualizar os tanques no Terreiro do Paço informou o comandante do navio que "se nos mandassem abrir fogo, era uma grande bronca, pois havia um comprometimento da Marinha para com o Movimento de Neutralidade Activa". A esta posição a postura assumida pelo então comandante do navio foi de concordância.

A NATO no 25 de Abril de 1974

O exercício NATO denominado «Dawn Patrol» deveria ter início a 25 de Abril de 1974, com a participação de uma fragata portuguesa do tipo Dealey, o NRP Gago Coutinho. A força da NATO tinha-se junto em Lisboa para uma estada de dois dias e entre os navios da força estavam fragatas e contra-torpedeiros da Marinha Real do Canadá.
Muitas das fotos tiradas ao rio Tejo para ilustrar a acção da fragata Gago Coutinho, são na realidade fotos onde se vêem navios da força da NATO, nomeadamente o contratorpedeiro Huron.

VIAJANDO PELA HISTÓRIA - 26 DE ABRIL DE 1988

Naufrágio do Reijin

26 de Abril de 1988 - Chegado a Leixões após viagem directa desde Nagóia, no Japão, o navio descarregou 334 carros, dum total de 5.770 automóveis que se encontravam a bordo. À saída para Vigo, porto definido como escala seguinte e à entrada em mar aberto, sujeito à ondulação, o navio adorna agora por bombordo, ficando desgovernado e incapacitado de recuperar o rumo e o reposicionamento.

Especialistas consideram navios modernos menos seguros que o Titanic

Peritos náuticos constatam que grandes embarcações actuais são menos estáveis e bem construídas do que o lendário transatlântico; medidas de segurança que chocam com interesses económicos das companhias.

TITANIC

Um resgate heróico

Entrou em cena, então, o capitão Arthur Rostron. Com destreza e presença de espírito que talvez tenham faltado aos superiores no navio da White Star Line, o timoneiro britânico, antes mesmo de localizar o Titanic, confiou à sua tripulação uma lista de 23 tarefas a fim de preparar o Carpathia para um eventual procedimento de resgate dos possíveis sobreviventes do naufrágio.

TITANIC

Um mergulho nas causas

No dia 16, quando ainda não se sabia ao certo a extensão da tragédia no oceano, o político americano Willian Alden Smith, senador republicano do estado de Michigan, consultou um dos assessores do presidente William Taft para saber se o comandante-em-chefe pretendia tomar alguma providência em relação ao ocorrido. Como a resposta fosse negativa, Smith, na manhã seguinte, levou ao Senado uma proposta para que o Comitê de Comércio da Casa investigasse o desastre, obtendo autoridade para distribuir intimações a todas as testemunhas que pudessem fornecer alguma informação relevantes ao caso. O projecto foi aprovado sem oposição, e Smith ganhou a nomeação para a presidência de um subcomitê formado por sete senadores para esquadrinhar a tragédia.

Total: 717