Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística




Portugal tem aquíferos salinos profundos onde talvez possa enterrar o seu CO2

Portugal tem formações geológicas profundas onde possa injectar e, de forma segura e permanente, armazenar volumes significativos de dióxido de carbono (CO2)? Um projecto de investigação recente, que foi financiado pela União Europeia (UE) e envolveu quatro parceiros nacionais — a Direcção-Geral de Energia e Geologia (DGEG), a Universidade de Évora, a Faculdade de Ciências da Universidade de Nova de Lisboa e ainda a cimenteira Cimpor —, diz que, sobretudo offshore (isto é, abaixo do chão do nosso mar), parecem existir condições para termos grandes reservatórios deste nocivo gás com efeito de estufa (GEE).

Bazuca europeia dá 20 milhões de euros ao Porto de Sines para se descarbonizar

A Administração dos Portos de Sines e do Algarve vai beneficiar de, pelo menos, 19,95 milhões de euros da ‘bazuca’ europeia para pagar o investimento na modernização da infraestrutura portuária de Sines com vista à sua descarbonização.

O dinheiro não vem do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), mas do REACT-EU, nome do envelope menos conhecido do instrumento NextGenerationEU que a Europa montou para recuperar da pandemia Covid-19.

Grupo ETE quer reduzir 6000 toneladas de CO2 em dois anos

O Grupo ETE assume como objetivo, até ao final de 2024, obter, pelo menos, uma melhoria de 10% na sua eficiência energética, o que se traduzirá numa redução de cerca de 6.000 toneladas de CO2 emitidas. A meta, apresentada pelo diretor corporativo de Certificação Ambiente e Segurança, Guilherme Tavares, enquadra-se na visão de que uma conduta responsável e sustentável “será sempre” o primeiro passo a seguir.

DGRM participou na 79.ª sessão do Comité de Protecção do Ambiente Marinho da IMO

A DGRM participou na 79.ª sessão do Comité de Protecção do Ambiente Marinho (MEPC) da Organização Marítima Internacional (IMO), que decorreu de 12 a 16 de dezembro de 2022, na cidade de Londres.

APSS apoia acção de limpeza do Mar no Porto de Sesimbra

A 18 de Dezembro decorreu uma acção educativa para a preservação dos Oceanos, levada a cabo pela Anthia Diving, no cais de pesca no Porto de Sesimbra à qual a APSS de associou, considerando de extrema importância a sensibilização de toda a população para as boas práticas ambientais, não deitando objectos ao mar.

Galp e Douro Azul unem-se em parceria que traz gasóleo 100% renovável ao Douro

Três cruzeiros da Douro Azul iniciaram viagem a partir do Cais de Gaia, Rio Douro, movidos a gasóleo 100% renovável fornecido pela Galp. O combustível usado foi o gasóleo renovável HVO produzido a partir de matérias-primas sustentáveis, como resíduos de óleos alimentares e gorduras.

Esta parceria permite à Douro Azul ser mais sustentável na sua atividade de promoção turística nos percursos fluviais do Douro, a Região Demarcada de Vinho mais antiga do mundo e Património Mundial da Humanidade. Este gasóleo 100% renovável disponibilizado aos navios da Douro Azul permite reduzir a pegada carbónica em 80% face ao gasóleo de origem fóssil.

Oceanário faz nascer corais da Austrália, um processo pioneiro para preservar espécies

No Oceanário de Lisboa estão a ser reproduzidos corais em aquários, um processo pioneiro que pode levar mesmo, no futuro, a evitar o colapso dos recifes e a criar corais mais resistentes às alterações climáticas.

«É uma questão de sobrevivência»

Porto de Leixões quer atingir neutralidade carbónica até 2035

Nuno Araújo, Presidente da Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana, explica que a infraestrutura está a implementar várias medidas para atingir este compromisso em 2035, menos 15 anos que o estipulado no European Green Deal.

Portugal quer criar Zona de Controlo de Emissões na Costa Atlântica

Num evento sobre a "Green Shipping Challenge" o secretário de Estado do Mar, José Maria Costa, destacou medidas de descarbonização do setor, como a constituição de uma área marítima de controlo de emissões no Atlântico ou a aposta na eletrificação de navios de rotas curtas.

DGRM

Novas medidas para a descarbonização do transporte marítimo

A DGRM – Direção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos informa que, no dia 1 de novembro de 2022, entraram em vigor as alterações ao Anexo VI da Convenção Internacional para a Prevenção da Poluição por Navio (MARPOL), que visam a prevenção da poluição atmosférica por navios.

As novas medidas enquadram-se no âmbito da Estratégia Inicial da IMO (Organização Marítima Internacional/ONU) para a descarbonização do transporte marítimo, e estabelecem a implementação, a partir do dia 1 de janeiro de 2023, do cálculo dos índices EEXI (Energy Efficiency Existing Ship Index) e CII (Carbon Intensity Indicator), com o objetivo de reduzir em 40% as emissões de Gases com Efeito de Estufa (GEE), até 2030, em comparação com 2008.

DGRM na COP27

Portugal adere à Greenshipping Challenge Initiative

A DGRM – Direção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos, que através do seu Diretor-Geral, José Carlos Dias Simão, integra a comitiva da Secretaria de Estado do Mar na Conferência das Nações Unidas sobre as Alterações Climáticas (COP27) a decorrer até 18 de novembro, em Sharm El Sheikh, no Egito, informa que Portugal está comprometido com a descarbonização do transporte marítimo, tendo, nesta sequência, decidido aderir à iniciativa internacional Green Shipping Challenge.

APDL reduz «pegada» de emissões das embarcações em 20% em parceria com a Prio

A Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL) prevê reduzir a sua ‘pegada’ de emissões poluentes das embarcações em 20%, após celebrar uma parceria com a Prio para a utilização de combustíveis ecológicos.

“Com este combustível a APDL vai conseguir reduzir em 20% a pegada associada às suas embarcações, concretizando mais um desígnio do roteiro para a descarbonização e transição energética do Porto de Leixões”, disse o Presidente da APDL, Nuno Araújo, citado em comunicado da administração portuária.

Portos da Madeira vão tornar-se mais sustentáveis até 2030

APRAM revela à NiT que está a desenvolver um projecto de transição digital e energética para os navios de cruzeiro.

“Temos um projecto no valor de três milhões de euros ao abrigo do Programa de Recuperação e Resiliência para fazer a transição digital dos portos da Madeira, ou seja, dotar os portos de plataformas informáticas para a melhoria do serviço oferecido a quem nos visita aumentando assim a nossa eficiência”, avança Paula Cabaço.

APDL E PRIO ASSUMEM PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO

A ADMINISTRAÇÃO DOS PORTOS DO DOURO, LEIXÕES E VIANA DO CASTELO, S. A. e a PRIO SUPPLY, S.A, assinaram esta terça-feira um protocolo de colaboração, no âmbito de um projeto de carácter inovador e que consiste na utilização de Ecobunkers (combustíveis ecológicos) em embarcações que operam e que servem de apoio ao Porto como, por exemplo, os rebocadores e as lanchas dos pilotos, promovendo o início de uma caminhada para um porto ecologicamente mais amigável acelerando o interesse do setor em opções mais sustentáveis.

ESTE SÁBADO

CNVFC promove limpeza subaquática e terrestre

O alerta para a necessidade da preservação do ecossistema marinho é o objectivo da ação de limpeza subaquática a realizar este sábado, dia 15 de Outubro, no ilhéu de Vila Franca do Campo.

Esta acção, promovida anualmente pelo CNVFC, tem como objetivos alertar e sensibilizar a opinião pública para a problemática da poluição marítima, o seu impacte negativo na biodiversidade e, paralelamente, incentivar a prática de mergulho no concelho.

INSCREVA-SE!

Sábado há acção de limpeza no porto de pesca de Sines

A Docapesca organiza uma acção de limpeza costeira no porto de pesca de Sines. A acção está marcada para este sábado, dia 8 de outubro, pelas 09h30, com concentração na Lota de Sines.
A iniciativa conta com a colaboração da Associação de Armadores de Pesca Artesanal e do Cerco do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina e do Município de Sines.
 

ALERTA DE CIENTISTAS

Degelo da Gronelândia irá inundar as zonas costeiras do mundo

O aquecimento global, fruto dos gases com efeito de estufa que se concentram na atmosfera devido à atividade humana, está a derreter as camadas de gelo que cobrem as regiões mais polares do nosso planeta. Isso não deverá ser surpresa para ninguém.

Contudo, um grupo de cientistas alerta agora que mesmo que os países do mundo decidissem acabar com emissões desses poluentes da noite para o dia, o degelo da calota da Gronelândia continuaria a acontecer. Assim, sentenciam que é “inevitável” o aumento do nível do mar, no mínimo, em 27 centímetros, à medida que as 110 toneladas de gelo se liquefazem e enchem os oceanos do planeta. Essa subida poderá ser ainda maior, pois apenas contabilizar a poluição emitida até ao momento.

UE designa 87 áreas para proteger ecossistemas vulneráveis de mar profundo

A Sciaena – Associação de Ciências Marinhas e Cooperação saúda a Comissão Europeia pelo anúncio de 87 áreas nos mares da União Europeia onde os ecossistemas marinhos vulneráveis de profundidade serão protegidos dos impactos da pesca com contacto com os fundos marinhos. Esta medida irá “salvaguardar ecossistemas importantes para a biodiversidade em mais de 16.000 quilómetros quadrados de fundos marinhos nas águas de Portugal, Espanha, França e Irlanda”.

Bolloré Logistics e Hapag-Lloyd comprometidas com o transporte marítimo sustentável

A Bolloré Logistics assinou um acordo com o parceiro estratégico Hapag-Lloyd de modo a promover o uso de biocombustível marinho e contribuir para a redução das emissões de gases de efeito estufa relacionadas com o transporte marítimo.

O comprometimento das empresas para uma alocação semanal de 100 TEUs transportados com biocombustível teve início no dia 1 de setembro, permitindo uma redução de cerca de 1.500 toneladas de emissões de CO2 no Well-to-Wake (processo desde a produção de combustível e entrega até ao uso de navios a bordo e todas as suas emissões produzidas) até ao final do ano.

Governo olha para as Selvagens como modelo para as reservas marinhas nacionais

“O Governo quer “replicar” o modelo de alargamento da reserva natural das Ilhas Selvagens, o sub-arquipélago madeirense, noutras áreas marinhas nacionais. O compromisso foi deixado, no Funchal, pela Ministra da Defesa Nacional, Helena Carreiras, no encerramento da conferência ‘Ilhas Selvagens – Um catalisador para a Economia Azul Sustentável nacional’.”

Total: 788