Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística




11 de Abril | 10:30 horas | Cais 3, Porto de Setúbal

Conferência Impactos Positivos «Parcerias para a Descarbonização do Porto de Setúbal»

Quinta-feira, dia 11 de abril, às 10:30, realiza-se no Cais 3 do Porto de Setúbal, a conferência Impactos Positivos “Parcerias para a Descarbonização do Porto de Setúbal”, que contará com a assinatura de um protocolo de cooperação entre a Administração do Porto de Setúbal e Sesimbra (APSS) e a Mobi.E.
No final do evento será inaugurado um posto de abastecimento para embarcações eléctricas na Doca das Fontaínhas.

Delegação francesa visita Porto de Sines numa missão empresarial sobre descarbonização

No dia 19 de março, o Porto de Sines recebeu a visita de uma delegação francesa promovida pela Embaixada de França em Portugal e pela Vice-Presidente do Conselho Regional Pays de la Loire e Conselheira Delegada para os Assuntos Marítimos, Claire Hugues, numa missão empresarial com foco no investimento em energias renováveis e descarbonização portuária.

A comitiva francesa teve a oportunidade de conhecer as principais características do Porto de Sines bem como os projetos de transição energética e sustentabilidade ambiental em curso, explorando potencialidades de cooperação comercial, nomeadamente na captação de novos investimentos franceses que poderão encontrar em Sines um suporte portuário focado na transição e sustentabilidade energética.

Autoridade Marítima Nacional realiza exercício de combate à poluição em Vila do Conde

A Autoridade Marítima Nacional, através da Capitania do Porto e Comando-local da Polícia Marítima de Vila do Conde, do Departamento Marítimo do Norte e das Estações Salva-vidas de Vila do Conde e Póvoa de Varzim, e em colaboração com a Câmara Municipal de Vila do Conde, realizou esta terça-feira, 5 de março, um exercício de combate à poluição no meio marinho, junto ao cais da Docapesca de Vila do Conde.

Este exercício, que teve como objetivo treinar os procedimentos de resposta das diversas entidades em caso de ocorrência de poluição a nível regional, consistiu na simulação de uma colisão entre duas embarcações de pesca, da qual resultou um cenário de poluição no meio marinho com o derrame de óleo, que afetou uma área portuária.

Pólo de Sines da Ordem dos Engenheiros da Região Sul Promove Conferência - MadoquaPower2X - Sines Energy Export Project

Dia 21 de março, o Pólo de Sines da OERS promove uma Conferência alusiva ao Projecto da MadoquaPower2X, que terá lugar nas instalações da APS - Administração do Porto de Sines.

Este projecto pretende desenvolver uma unidade industrial para a produção de amoníaco e hidrogénio verdes e permitirá aumentar as exportações nacionais, colocando Portugal na vanguarda do desenvolvimento da sustentabilidade energética a nível mundial.

Porto de Lisboa e Mobi.E assinam protocolo para a descarbonização

O Porto de Lisboa e a Mobi.E assinam um protocolo de colaboração no evento “Parcerias para a Descarbonização do Porto de Lisboa”, que se realiza esta sexta-feira, 16 de fevereiro, às 10h, no auditório da Gare Marítima de Alcântara.

O Projeto Piloto “Mobilidade Elétrica” da Yilport-Liscont e a mesa-redonda dedicada ao tema “A Eletrificação do Transporte Rodoviário de Mercadorias” vão marcar este evento organizado pelas duas entidades.

Apoios no valor de 50 milhões de euros para impulsionar a transição energética

Candidaturas PRR para o «Green Shipping» abertas até 12 de Março

A DGRM – Direção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos, informa que já se encontra aberto o período de candidaturas ao “PRR Componente C10 – Mar” para a transição energética e redução de emissões do transporte marítimo de mercadorias e de passageiros (TC-C10-i07 - Navegação Ecológica).

Este apoio, no valor de cinquenta milhões de euros, tem como objetivo impulsionar as condições para acelerar a transição energética do transporte marítimo de mercadorias e passageiros, no médio e longo prazo, através da adoção de medidas de eficiência energética e de digitalização a bordo, da utilização de combustíveis alternativos, de baixo e zero carbono, nomeadamente biocombustíveis ou hidrogénio, bem como da redução de emissões poluentes nos navios.

PORTOS

A nova vida do terminal de Alcântara é verde e digital

Do alto de um dos novos pórticos de cais do terminal de contentores de Alcântara (TCA), em Lisboa, a quase 50 metros do chão, já é visível a transformação que o investimento de quase 124 milhões de euros vai provocar. Os trabalhos de demolição de um dos velhos edifícios no perímetro da concessão da Liscont avançam com ritmo e o espaço onde serão erguidas as futuras instalações é desvendado pelo terrapleno. Mas a renovação do terminal com 12 hectares, que na década passada perdeu movimentação de carga com as sucessivas greves de estivadores, irá muito além da construção civil.

Governo reserva 50 milhões de euros para a descarbonização do transporte marítimo

O Ministério da Economia e Mar anunciou, a 31 de janeiro, a publicação do aviso “Navegação Ecológica”, que conta com uma dotação de 50 milhões de euros e que visa a “descarbonização do transporte marítimo de mercadorias e passageiros”.

Num comunicado enviado à imprensa, o Ministério da Economia e Mar explica que “este investimento, incluído na componente Mar do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), irá permitir que os armadores apresentem candidaturas de modernização de embarcações para a sua adaptação a “navios não poluentes” ou a “navios com nível nulo de emissões””.

Calculadora para avaliar emissões de carbono na actividade portuária

Projecto europeu A-AAGORA, que conta com o envolvimento do Porto da Figueira da Foz, está a ser desenvolvido nas bacias do Atlântico e do Ártico

O Porto da Figueira da Foz é parceiro de um projeto europeu, que está a ser desenvolvido nas bacias do Atlântico e do Ártico, relacionado com temáticas associadas à resiliência climática/erosão costeira, biodiversidade e descarbonização da mobilidade, visando o co-desenvolvimento de metodologias baseadas na natureza que possam ser implementáveis em áreas costeiras. Designado A-AAGORA, o projeto, coordenado pela Universidade de Aveiro, teve início no final de 2022 e conta com a participação dos Portos de Aveiro e da Figueira da Foz.

Companhias marítimas instam IMO a acelerar transição verde em declaração conjunta

Os CEO das principais companhias marítimas globais – MSC, Maersk, CMA CGM, Hapag-Lloyd e Wallenius Wilhelmsen -, emitiram uma declaração conjunta durante a COP 28, que decorreu no Dubai. É um apelo a que se estabeleça uma data final para novas construções movidas exclusivamente a combustíveis fósseis, instando a Organização Marítima Internacional (IMO) a criar condições regulamentares para acelerar a transição para combustíveis verdes.

Reciclar e despoluir é desafio do século para o transporte marítimo

Questionar as convenções do sector marítimo e portuário e repensar a indústria rumo à sustentabilidade é o propósito das Maritime Sisters, duas mulheres a dar cartas num mundo de homens. As irmãs neerlandesas, Marjolein e Sylvia Boers, baseadas em Roterdão, criaram uma empresa que funciona como uma agência de inovação que faz a ponte entre a indústria e o governo e entre as startups e as companhias de navegação. E fizeram a intervenção de abertura do último dia da Cimeira de Cascais do Mobi Summit, na Nova SBE em Carcavelos.

Transição nos mares enfrenta desafios complexos

O debate sobre transportes marítimos, na manhã do segundo dia do Portugal Mobi Summit, foi certamente um dos painéis mais movimentados da cimeira, pelo menos até agora. Os oradores tinham todos noção da urgência de descarbonizar o setor, mas houve uma intensa troca de ideias sobre a melhor forma de concretizar a meta ou sobre a gravidade dos obstáculos. O custo da transição, as dúvidas sobre o futuro combustível dos navios, o papel dos portos, estes foram os temas principais da discussão.

Porto de Setúbal implementa estratégia verde para se afirmar como hub económico de desenvolvimento sustentável a nível internacional

A APSS – Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, a AISET - Associação Industrial da Península de Setúbal e a aicep Global Parques, realizaram dia 29 de novembro a quinta edição do Fórum Investir, Inovar e Descarbonizar, que foi dedicado ao tema “As Novas Indústrias: Inovação e Logística”.

Oportunidade para o presidente da APSS, Carlos Correia, anunciar a nova estratégia de desenvolvimento, denominada HUB2GREEN Setúbal, «que pretende diversificar o negócio e a oferta de serviços logísticos para as indústrias e energias verdes, aumentar a eficiência e reduzir custos através da inovação e da aposta em novas tecnologias, bem como, alargar o hinterland pela complementaridade e articulação logística com o porto de Lisboa, gerando mais valor para os serviços logísticos oferecidos por este cluster portuário alargado».

Parque Natural Marinho do Recife do Algarve

Primeira Área Marinha Protegida de Interesse Comunitário em Portugal

A costa de Albufeira, Lagoa e Silves tem ao seu largo um dos maiores recifes naturais costeiros de Portugal, que beneficia de condições naturais únicas e de uma biodiversidade marinha ímpar.

DGRM

Ruído Submarino

Designa-se ruído submarino ao som de origem antropogénica que, pelas suas caraterísticas (nomeadamente frequência e intensidade) pode causar efeitos adversos no ambiente marinho. O tipo de efeitos adversos vai depender das características do ruído e do recetor, mas, no geral, são os mamíferos marinhos, e em particular os cetáceos, e os peixes e invertebrados, que utilizam o som nas suas atividades diárias e comunicação, os grupos mais vulneráveis a esta pressão.

Ao aumentar os níveis sonoros do som ambiente e assim interferir na propagação e capacidade de perceção dos sinais sonoros utilizados pelos animais marinhos, o ruído pode causar alterações comportamentais e fisiológicas (incluindo stress crónico) que a longo-prazo, podem afetar a sobrevivência e reprodução dos indivíduos. Sons de elevada intensidade e curta duração, produzidos, por exemplo, no âmbito de campanhas sísmicas, podem ainda provocar danos físicos, e, em casos extremos, morte.

MPA Guide - O Guia de Áreas Marinhas Protegidas:

Um Enquadramento para Alcançar Metas Globais para o Oceano

A Revista Science publicou O Guia de Áreas Marinhas Protegidas: um Enquadramento para Alcançar Metas Globais para o Oceano, resultado de 10 anos de investigação colaborativa de 42 cientistas de 38 organizações em 6 continentes. Entre os autores desta publicação está Emanuel Gonçalves, coordenador científico e administrador da Fundação Oceano Azul.

FUNDAÇÃO OCEANO AZUL

Áreas Marinhas Protegidas

Áreas Marinhas Protegidas e outras ferramentas de gestão são parte integrante de qualquer estratégia de pescas sustentáveis, como uma ferramenta para proteger espécies marinhas e habitats, reverter o declínio da biodiversidade e dos bens e serviços associados aos ecossistemas marinhos, recuperar habitats degradados e aumentar a sustentabilidade dos recursos.

DGRM

Monitorização Ambiental

A monitorização, enquanto processo de acompanhamento e avaliação sistemático do estado ambiental das águas marinhas, é uma ferramenta essencial para o aumento do conhecimento científico dos ecossistemas marinhos e do impacto das atividades humanas no meio marinho.

Blue Azores

Focado na conservação e utilização sustentável do Mar dos Açores, o Programa Blue Azores contribui para a proteção, promoção e valorização dos recursos marinhos do arquipélago, criando novas vias para o desenvolvimento económico sustentável da região.

 

Marinha e a Autoridade Marítima Nacional colaboram com o Zoomarine na devolução de tartarugas ao mar

A Marinha, através da lancha de fiscalização rápida NRP Dragão, e a Autoridade Marítima Nacional, através da Polícia Marítima, apoiaram o Centro de Reabilitação de Espécimes Marinhos do Zoomarine, na devolução de duas tartarugas reabilitadas que tinham sido recolhidas no mar em julho de 2023, em estado bastante debilitado.

Total: 59
[1] 2 3