Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística




MUSEU MARÍTIMO DE ÍLHAVO

Candidaturas abertas a bolsa de investigação

Até 28 de julho está aberto o concurso para uma bolsa de investigação no âmbito do projecto "Era uma vez um peixe chamado bacalhau... para uma utilização sustentável dos recursos marinhos", financiado pela EEAGrants. Para tal, vai ser criado um protocolo de colaboração entre o Museu Marítimo de Ílhavo e o Instituto de Educação da Universidade de Lisboa.
Este projeto visa criar um recurso educativo digital, que envolve um conjunto de memórias relacionadas com a pesca do bacalhau, com as embarcações e artes de pesca, tradicionais e atuais, servindo o Museu como um recurso à investigação através das suas fontes, arquivos e trabalho desenvolvido ao longo dos últimos anos nesta área.

Estudo sobre impacto da pesca na sustentabilidade de espécies de tubarões conta com investigador do Politécnico de Leiria

O investigador André Afonso, do MARE — Centro de Ciências do Mar e do Ambiente do Politécnico de Leiria, integra a equipa de especialistas que acaba de publicar na secção “Matters Arising” da revista Nature, uma das mais importantes revistas científicas do Mundo, dois artigos sobre o impacto da pesca na sustentabilidade de diversas espécies de tubarões.

EM PORTO SANTO

Grupo Sousa-Porto Santo Line apoia ciência da Universidade de Aveiro

A Universidade de Aveiro (UA) celebrou um protocolo através do qual o Grupo Sousa/Porto Santo Line vai apoiar oito projetos de natureza científica da Geobiociências, Geotecnologias e Geo-engenharias (GEOBIOTEC), unidade de investigação da UA. Estes projetos incidem na ilha do Porto Santo, abordando, entre outros temas, a dinâmica da praia, das reservas e tratamentos com areia, bem como iniciativas culturais, de formação e divulgação do património local.

ENIDH faz progressos no teste da propulsão da embarcação autónoma USV-enautica1

Encontra-se em desenvolvimento e teste – em ambiente virtual e real – o modelo de embarcação autónoma USV-enautica1, no contexto do projecto SEA2FUTURE, do Centro de Investigação e Desenvolvimento (CID) da Escola Superior Náutica Infante D. Henrique (ENIDH).

Porto de Aveiro junta-se aos Laboratórios Altice Labs em dia de aniversário

O pólo de inovação do Grupo Altice vai assinar protocolos de colaboração com três novos paceiros: Associação Nacional de Jovens Empresários (ANJE), Universidade Nova de Lisboa e Porto de Aveiro. Os protocolos são estabelecidos no âmbito do 5.º aniversário da Altice Labs, que passa, assim, a contar com mais três entidades no seu ecossistema de desenvolvimento e sinergias.

Parque de Ciência e Inovação de Aveiro cresce em Setembro

Novo edifício vocacionado para a economia do mar e energia arranca depois do verão. Complexo aloja uma centena de empresas e está quase lotado.

Navio de investigação Mar Profundo apoia teste e validação de tecnologias inovadoras para uso marítimo

Chama-se “Mar Profundo”, o navio de apoio ao teste e validação de tecnologias inovadoras para uso marítimo, lançado ao mar no dia 21 de Abril, nas instalações da Nautiber, em Vila Real de Santo António. A embarcação foi concebida por encomenda do INESC TEC – Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência. Um investimento de 869 mil euros.

Cientistas já sabem o que são as misteriosas «bolhas» encontradas na Noruega

Há vários anos, uma equipa de mergulhadores que explorava a costa oeste da Noruega encontrou um misterioso corpo esférico gelatinoso, com mais de um metro de largura. Na verdade, desde 1985 já foram registados quase cem avistamentos destas bolhas estranhas, não só nos mares deste país mas também no Mediterrâneo.

Agora, conta o site Live Science, graças a uma análise de ADN, cientistas conseguiram finalmente perceber o que são estas bolas translúcidas: bolsas de ovos de uma lula comum chamada Illex coindetii.

O passado dos oceanos e o presente da Humanidade

O projeto 4 Oceans, da investigadora da Universidade Nova Cristina Brito, recebeu uma bolsa de dez milhões de euros para estudar a exploração dos oceanos nos últimos dois mil anos. É a maior bolsa europeia na área

“Temos dinheiro, temos tempo e temos equipa para trabalhar”, conta à VISÃO a diretora do Centro de Humanidades da Universidade Nova, Cristina Brito, alertando logo de seguida para a magnitude da tarefa: “Trata-se de um projeto muito ambicioso que pretende criar a primeira avaliação global do papel dos recursos marinhos no desenvolvimento das sociedades humanas.” Recuando o mais possível no tempo, e procurando também perceber o impacto da nossa atividade nos ambientes marinhos.

Ministro do Mar visita Navio de Investigação Mário Ruivo

O Ministro do Mar, Ricardo Serrão Santos, acompanhado pela Embaixadora da Noruega, Tove Bruvik Westberg, visitou o Navio de Investigação Mário Ruivo, uma importante plataforma para aprofundar o conhecimento sobre o oceano e os seus recursos. Este navio encontra-se a operar ao serviço de Portugal desde o final de 2020.

Resolvido «o problema do gelo desaparecido»

Quanto mais água fica nos glaciares, menos há nos oceanos e, logo, mais baixo o nível do mar. Só que as contas nunca bateram certo. Até agora.

Durante os períodos glaciares, o nível do mar desce porque enormes quantidades de água ficam “armazenadas” em glaciares gigantescos interiores, ou seja, que não vertem água para o mar. Até agora, no entanto, não tinha sido possível conciliar os dados sobre o nível do mar com a espesssura dos glaciares, mesmo recorrendo aos modelos computacionais mais avançados. E a explicação é simples: cada uma destas medidas envolve uma abordagem científica diferente, tornando impossível a conciliação das duas informações.
 

Estudo do MARE-ISPA detecta mecanismos de adaptação na sardinha ibérica às alterações climáticas

Uma investigação do projecto SardiTemp, liderado pelo MARE-ISPA (Centro de Ciências do Mar e do Ambiente), demonstra que a sardinha ibérica tem potenciais vantagens na adaptação às alterações climáticas, mas ainda assim a subida da temperatura do mar pode levar a uma migração desta espécie para Norte.

“Devido ao aumento da temperatura da água, o que se espera é que as sardinhas acelerem o metabolismo e consequentemente o consumo de oxigénio. Decidimos analisar o DNA de genes envolvidos na produção de energia para ver se encontrávamos alguma ligação”, explica Miguel Baltazar-Soares, autor principal do artigo publicado na revista Genes.

À pesca das redes-fantasma

Marisa Almeida coordena, em Matosinhos, o projeto NetTag, em que várias instituições europeias procuram a solução para as redes de pesca e armadilhas perdidas no oceano – um dos grandes problemas ambientais

Todos os anos perde-se qualquer coisa como 640 mil toneladas de redes e armadilhas utilizadas nas artes de pesca. Uma consequência (quase) inevitável da atividade e um dos mais graves problemas que os oceanos enfrentam, causando a morte de milhares de tartarugas, golfinhos, tubarões e muitas outras espécies de peixes e mamíferos marinhos. Com o tempo, essas redes acabam por se decompor, dando origem aos microplásticos.

Navio de Investigação do IPMA «Mário Ruivo»

A instalação de novos equipamentos no Navio de Investigação do IPMA “Mário Ruivo” é um dos projetos pré-definidos do Programa Crescimento Azul dos EEA Grants 2014-21.
A aquisição do Navio já tinha sido concretizada no âmbito dos EEA Grants 2009-2014. Para o novo período do programa está prevista a instalação de novos equipamentos científicos que possibilitam sobretudo a monitorização acústica e o mapeamento do fundo do mar.

Relatório da ONU sobre oceanos tem dedo luso

A professora Maria João Bebianno foi a única portuguesa a integrar um grupo de 25 peritos nomeados pela Organização das Nações Unidas (ONU) para elaborarem o segundo relatório do estado dos oceanos. O documento demorou quatro anos a preparar e foi aprovado no final de 2020. Identifica problemas, soluções e deverá contribuir para que sejam alcançados os objetivos de desenvolvimento sustentável da agenda 2030 da ONU.

Física por detrás dos castelos de areia comprova teoria de 150 anos

Construir castelos de areia na praia é uma tradição consagrada pelo tempo em todo o mundo. Recentemente, ajudou uma equipa de investigadores a resolver um mistério de 150 anos: a equação de Kelvin.

Segundo o SciTechDaily, os investidores conseguiram desmistificar, em laboratório, o microscópico processo de condensação capilar. As conclusões desta equipa provam que Lord Kelvin, um dos grandes pioneiros da Física, estava certo e errado ao mesmo tempo.

Navio da Marinha investiga e estuda o mar da Madeira

O navio hidrográfico Almirante Gago Coutinho efetuou levantamentos hidrográficos, realizou o lançamento de boias derivantes no âmbito de uma cooperação com o Global Drifter Program – NOAA e ainda a colheita de diversas amostras de água superficial para análise de microplásticos no âmbito do projeto Volta ao Mundo Sagres 2020, naquela região.

Nova Estratégia Nacional para o Mar

Ricardo Serrão Santos considera que os Açores têm dado um grande contributo

O ministro do Mar, Ricardo Serrão Santos, considera que os Açores têm dado “um grande contributo” para a nova Estratégia Nacional para o Mar 2021-2030, afirmação feita durante a apresentação da proposta no Teatro Faialense, na cidade da Horta.

Ricardo Serrão Santos enumerou a investigação científica relacionada com o mar, as publicações de relevo produzidas pela Universidade dos Açores e a classificação de várias áreas marinhas protegidas por iniciativa da região autónoma como exemplos dos contributos.

VEJA O VÍDEO

Criação de corais mais resistentes em laboratório

Rui Rocha e Ana Costa, Investigadores do CESAM - Laboratório Associado da Universidade de Aveiro tem vindo a desenvolver investigação que visa a criação de corais mais resistentes em laboratório. Este trabalho poderá contribuir para o restauro de recifes de coral em ambientes naturais.

Lesmas do Mar que roubam Cloroplastos a Algas

Sónia Cruz e Paulo Cartaxana, Investigadores do CESAM - Laboratório Associado da Universidade de Aveiro falam-nos do seu trabalho com lesmas marinhas. Estes moluscos têm a capacidade de sequestrar e reter cloroplastos funcionais no seu organismo. Descobrir como este mecanismo natural poderá permitir o desenvolvimento de aplicações na área da biotecnologia e desvendar processos evolutivos são objectivos desta equipa de investigação.

Total: 219
1 2 3 [4] 5 6 7 8 9 10 11