Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Lota digital lançada em Peniche vai ser alargada aos portos nacionais

Uma empresa nacional de base tecnológica apresentou quarta-feira o projeto ‘lota digital’ junto de 30 embarcações de pesca do Porto de Peniche, no distrito de Leiria, e vai alargá-lo a outros portos nacionais para valorizar o pescado.

Segundo Pedro Manuel, presidente executivo da Bitcliq, ‘startup’ de Caldas da Rainha, a ‘lota digital’ é um projeto iniciado há ano e meio no Porto de Peniche, juntando 30 embarcações de pesca, e tem como principal inovação a venda de pescado através da plataforma ‘online’ logo a partir das embarcações, sem que estas necessitem de descarregar as capturas na lota.

Trata-se de um investimento de um milhão de euros, financiado em 350 mil euros pelo Fundo de Inovação Social, destinado não só a aumentar a rentabilidade do setor, mas também a garantir a qualidade alimentar do pescado junto dos consumidores.

Ainda na embarcação, os pescadores fornecem diversas informações para a plataforma ‘online’, nomeadamente do barco, do tipo de pesca, de controlo de qualidade, a espécie ou calibre, através de aplicações instaladas em telemóveis ou equipamentos informáticos associados a balanças digitais, com câmaras de vídeo incorporadas.

O projeto envolve diversas empresas parceiras ligadas ao embalamento, transporte e compra de pescado, que vão introduzir ou aceder às informações do pescado, levando-as “até ao prato” dos consumidores.

A empresa tenciona, dentro dos próximos dois anos, alargar o projeto a outros portos nacionais, começando pelo de Sesimbra, e também aos portos espanhóis, depois de ser “desafiado por clientes” do país vizinho.

Na apresentação do projeto, o secretário de Estado das Pescas, José Apolinário, afirmou que as lotas já fazem ‘leilão online’ do pescado que, devido à pandemia, passou a ter uma adesão “de 90 para 150 compradores”.

Além de ser “mais um canal de vendas” online, reconheceu que a ‘lota digital’ é um “projeto de inovação para valorizar o produto”, contribuindo para aumentar o preço do pescado e para melhorar o rendimento dos pescadores, tendo a mais-valia de “levar a informação do barco até ao prato” do consumidor.

Já o secretário de Estado do Planeamento, José Gomes Mendes, sublinhou a “incorporação de tecnologia numa área tradicional” da economia.

fonte