Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

90 SEGUNDOS DE CIÊNCIA | ÁUDIO

Estudo quer conhecer o impacto de uma espécie invasora de peixe no ecossistema algarvio

Conhecido por chanchito, esta espécie de peixe originária da América do Sul está a desenvolver-se com sucesso na bacia do Guadiana; contudo, é ainda desconhecido o impacto da espécie no ecossistema local.​

Pedro Miguel Guerreiro, biólogo marinho e investigador do Centro de Ciências do Mar (CCMAR) da Universidade do Algarve (UAlg), quer conhecer os mecanismos que este peixe usa para viver e proliferar nas nossas águas.

“Estamos a estudar um ciclídeo sul-americano, cujo nome vulgar é chanchito, um peixe bastante agressivo e que é agora bastante comum nas ribeiras da bacia do Guadiana e também no rio Arade no sul de Portugal, e em particular no Algarve”, explica.

Esta é uma espécie que tem comportamentos sociais bastante marcados, pois é um peixe que protege os seus alevins durante bastante tempo. Isto dá-lhes alguma vantagem competitiva em relação às espécies nativas, pois este comportamento permite que as suas crias desenvolvam uma melhor capacidade de sobreviver ao seu meio-ambiente.

“O que queremos perceber é quais são os mecanismos que esta espécie utiliza para viver cá, quais são os seus limites de tolerância em termos ambientais e se num futuro de alterações climáticas que estão previstas para a região do Algarve, se esta espécie vai ser beneficiada”, salienta.

Segundo Pedro Miguel Guerreiro, as ribeiras algarvias são ribeiras intermitentes que dependem bastante do clima.

Durante o Inverno, após períodos longos de chuva, estas ribeiras apresentam correntes torrenciais que contrastam com as pequenas poças que vemos durante o Verão e períodos de seca.

“Queremos perceber se estes pequenos animais são arrastados para estuários durante as torrentes, e se conseguem sobreviver nas poças que ficam durante o Verão. Queremos também saber qual é a espécie que vai conseguir sobreviver à redução de oxigénio, ao aumento de temperatura e à limitação de alimento”, revela.

PARA OUVIR AQUI

MAIS DETALHES

O 90 Segundos de Ciência é um projecto do Instituto de Tecnologia Química e Biológica António Xavier ITQB NOVA, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas – FCSH NOVA, ambos da Universidade Nova de Lisboa, e Antena 1, com o apoio da Novartis.

Duas vezes por dia na Antena 1, de segunda a sexta, antes das onze da manhã e antes das sete da tarde.

A Antena 1 dá voz aos investigadores portugueses em 90 segundos de Ciência.

PARA SABER MAIS SOBRE O PROGRAMA