Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

AGEPOR e CPL apelam à «defesa dos portos nacionais»

A AGEPOR (Associação dos Agentes de Navegação de Portugal) e a CPL (Comunidade Portuária de Lisboa) emitiram um comunicado conjunto onde apelam ao fim do surto grevista nalguns portos nacionais. Segundo o comunicado, estas paralisações "prejudicam o País e fazem perigar as exportações nacionais, cuja importância é vital para Portugal poder ultrapassar a atual crise económica e financeira".

"Os portos de Lisboa, Setúbal e Figueira da Foz estão a ser afetados pela ação de pouco mais de duzentos trabalhadores portuários que prejudicam o País e fazem perigar as exportações nacionais, cuja importância é vital para Portugal poder ultrapassar a atual crise económica e financeira", pode ler-se no comunicado.

A AGEPOR recorda ainda que os trabalhadores portuários em greve beneficiam de privilégios raros na sociedade portuguesa, com "uma remuneração muito acima da generalidade dos portugueses – uma média de, segundo informação da ETP de Lisboa, cerca de €3.500 mensais", referindo que seria de esperar "que fossem muito mais patriotas e não provocassem danos tão graves ao País para perpetuarem os seus privilégios".

A AGEPOR e a CPL sublinham ainda o facto de haver portos, como o de Leixões, a laborarem normalmente, dado que os seus trabalhadores portuários acataram a nova legislação laboral aprovada recentemente em sede de concertação social.

"A ação dos trabalhadores grevistas conduzirá ao definhar do porto de Lisboa e colocará em causa o desenvolvimento que os portos de Setúbal e Figueira da Foz vinham prosseguindo. O porto de Lisboa, que sempre foi líder incontestado na movimentação nacional de contentores, hoje apenas movimenta níveis semelhantes aos de Leixões e Sines, tornando-se penoso ver como os trabalhadores do porto de Lisboa prejudicam o seu próprio futuro e também o de todos os outros diretamente afetados pela sua atitude. Veja-se o que aconteceu em Aveiro. Veja-se exemplos de como situações idênticas levaram ao relegar de portos outrora lideres no seu país para portos de segundo plano como foi o caso de Liverpool, em Inglaterra", pode ainda ler-se no comunicado.

O comunicado termina com um apelo aos trabalhadores portuários de Lisboa, Setúbal, Figueira da Foz e Aveiro para que terminem as greves, "no sentido de adotarem uma atitude pró-ativa e positiva na defesa dos seus portos".

fonte

VISITE OS RECURSOS DA APLOP (ASSOCIAÇÃO DOS PORTOS DE LÍNGUA PORTUGUESA), NA WEB
 

 







Artigos relacionados:

  • Porto de Vigo a lucrar com a greve em Portugal
  • Porto de Viana do Castelo a funcionar em pleno
  • Em Espanha corre tudo mal, excepto a greve nos portos portugueses
  • Autoeuropa e Mitsubishi admitem recorrer a portos em Espanha