Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Foi marcado o primeiro tubarão-martelo-liso

O primeiro transmissor via satélite foi colocado num tubarão-martelo-liso, Sphyrna zygaena, no passado dia 3 de setembro.

No âmbito do projeto SHARK-TAG, apoiado pelo Oceanário de Lisboa, pretende-se marcar três tubarões-martelo-liso. Os transmissores estão a bordo de navios de pesca portugueses há já vários meses mas têm-se sentido algumas dificuldades na marcação desta espécie.

Finalmente foi capturado um macho que reunia as condições necessárias para receber o transmissor. Este indivíduo tinha cerca de 2,1 metros de comprimento total e cerca de 50 quilogramas.O processo de marcação realizou-se em pleno oceano Atlântico (ver localização no mapa) e nos próximos meses poder-se-á acompanhar os padrões de movimento deste indivíduo.

O transmissor colocado está programado para registar e armazenar dados relativos à profundidade, temperatura da água e posição geográfica, ao longo dos próximos três meses.Ao fim deste período o transmissor soltar-se-á, pelo que se espera obter os dados no início de dezembro.

Saiba mais sobre o projeto SHARK-TAG em http://www.oceanario.pt/cms/1470/?news=1582