Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

REINO UNIDO

Ilhas britânicas «atacadas» por caravelas-portuguesas

Banhistas e surfistas britânicos estão a ser avisados pelas autoridades para terem cuidado com a presença fora do normal de grande quantidade de "caravelas-portuguesas" junto às praias.

As caravelas-portuguesas, que podem infligir uma dolorosa queimadura e, em alguns casos, causar a morte, estão a aumentar a sua presença nas praias do sudoeste de Inglaterra, País de Gales e Irlanda, havendo até relatos de terem sido vistas várias mais a norte, na ilha de Man.

Segundo o jornal britânico "The Telegraph" de acordo com a Marine Conservation Society, o aumento do número de caravelas -portuguesas nas praias de Inglaterra deve-se ao aquecimento global, que está a fazer aumentar a temperatura do mar. "Entre 2003 e 2006 recebemos menos de dez relatos acerca da presença de caravelas-portuguesas nas nossas águas, mas entre 2007 e 2009 forma recebidos mais de 60 relatos", afirmou um responsável da Marine Conservation Society.

As autoridades alertam a população para a perigosidade das caravelas-portuguesas, sobretudo para terem cuidado com os mais novos, porque "as caravelas-portuguesas parecem-se um pouco com um balão roxo, vazio, com fitas azuis penduradas e isso pode atrair a curiosidade das crianças", adiantando que, uma vez avistadas, "não se deve pegar nelas", porque a queimadura causada pela caravela é dolorosa e pode provocar reações alérgicas e, às vezes, a morte".

O perigo da caravela-portuguesa

A caravela-portuguesa é o mais perigoso organismo que aparece nas praias portuguesas. Formada por uma parte gelatinosa semelhante à das medusas que anda à tona da água, fazendo lembrar uma vela - daí o seu nome -, possui tentáculos azulados que, em contacto com o corpo humano, podem provocar queimaduras de terceiro grau ou mesmo levar à morte de indivíduos com problemas cardíacos ou respiratórios.

Sendo uma espécie mais comum nas águas quentes do Sul, o seu aparecimento em zonas mais a Norte pode ser provocado pelas alterações climáticas e pela subida da temperatura do mar.

Apesar das semelhanças, não se trata de uma medusa mas sim de um cnidario da ordem dos sifonóforos cujo nome cientifíco é physalia physalis. É formado pelo Pneumóforo ou 'vela' que fica à tona de água e pelos tentáculos que chegam aos 30 metros e contêm o veneno que a torna perigosa para o homem.

fonte

FOTO: Cartaz no Aquário de Monterey, EUA. By Mariana Alves' Cloud







Artigos relacionados:

  • Levantada interdição nas praias de Odeceixe, Monte Clérigo e Amoreira
  • «Nematodes as a promising model assemblages for Marine Ecology «»