Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

PORTO DE AVEIRO

O Molhe Norte já cresceu 80 metros

O prolongamento do Molhe Norte, em S.Jacinto, já avançou 80 metros no mar, no âmbito de um plano da Administração do Porto de Aveiro (APA) que pretende estender aquele paredão numa extensão de mais 200 metros para permitir a entrada segura pela Barra de Aveiro de navios de maiores dimensões, respondendo ao mercado que agora implica viagens com destinos e origens mais longínquos e aumento das cargas transportadas.

A crise europeia obrigou à necessidade de procura de novos mercados. É preciso navios maiores, com maior calado, para ir mais longe. Com a concretização das obras, um navio que entre no Porto de Aveiro encontrará melhores condições de navegação. “Esta nova configuração da barra deverá, assim, permitir o tráfego, em condições de segurança e, tanto quanto possível, sem limitações de maré ou meteorológicas, de navios de maior dimensão do que os actuais, ou seja, deverá permitir o tráfego de navios com um comprimento até 200 metros e um calado de 10,5 metros”, segundo uma nota da APA. Com a extensão do molhe, os navios ficam mais protegidos das correntes, ondulação e vento, facilitando as manobras necessárias. A expectativa é responder a esta necessidade do mercado. “Se esta obra não avançasse o Porto estagnava”, disse Luís Godinho, responsável das obras marítimas portuárias da APA.

fonte