Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Movimento de carga nos portos nacionais cresceu 10% no primeiro trimestre

Segundo dados divulgados pelo Instituto Nacional de estatística (INE), o movimento de mercadorias nos portos nacionais cresceu 10% no primeiro trimestre de 2012. À excepção do porto de Aveiro, todos os portos nacionais registaram melhorias face a período homólogo de 2011, com destaque para o porto de Sines (na foto).

Ainda segundo o boletim da Actividade dos Transportes, do INE, o crescimento foi maior em janeiro (aumento de 14,9% face ao mesmo mês de 2011) e em fevereiro (subida de 14,3%). Ao todo foram movimentadas 16,6 milhões de toneladas de mercadorias, com destaque para o trio composto por Sines, Leixões e Lisboa, responsáveis por 79,1% do total das mercadorias movimentadas.

O porto de Sines foi o que mais cresceu (+22,8%). Leixões (+4,8%) e Lisboa (+0,1%), também registaram subidas entre janeiro e março deste ano. Já o porto de Aveiro apresentou uma quebra de 7,3%. O porto da Figueira da Foz melhorou o volume de mercadorias movimentadas (+25,8%), assim como Setúbal (+0,9%).

Destaque ainda para o facto de ter havido um crescimento tanto no tráfego nacional (+11,6%), como no tráfego internacional (+9,7%), o qual representou 84,3% do movimento total dos portos. Neste último, destaque para o porto de Sines com um crescimento homólogo de 22,8%.

Movimento de carga por meio aéreo e ferroviário em queda

Ao contrário da evolução positiva registada no setor portuário, a carga movimentada em Portugal nos modos aéreo e ferroviário registaram quebras homólogas no primeiro trimestre de 2012.

O movimento de carga e correio nos aeroportos nacionais registou uma redução homóloga de 4,3% no trimestre, com um total de 35 mil toneladas movimentadas no conjunto da infraestrutura aeroportuária do país. Esta linha descendente é observada, de resto, desde o 4º trimestre de 2010.

Já o transporte de mercadorias por modo ferroviário foi responsável pela movimentação de 2,4 milhões de toneladas, o que significa uma diminuição homóloga de 4,5%. Ainda assim constitui-se como um decréscimo menos acentuado do que o verificado no trimestre anterior (-10,8%). O volume de transporte de mercadorias atingiu 541,5 milhões de toneladas-quilómetro, uma redução marginal de 0,3% em termos homólogos.

fonte