Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Navio derrama 15 metros cúbicos de óleo em acidente nos estaleiros da Lisnave

Um navio que se preparava para atracar na Lisnave ao final da tarde derramou 15 metros cúbicos de óleo, mas a poluição foi contida dentro dos estaleiros da empresa de reparação naval, informou a Polícia Marítima de Setúbal.


"O navio Karma, com pavilhão de Antígua e Barbados, embateu na muralha e fez um rombo que deu origem a um derrame de cerca de 15 metros cúbicos de óleo hidráulico”, disse o 2.º Comandante da Polícia Marítima de Setúbal, Cruz dos Santos.

De acordo com o mesmo responsável, foram accionados de imediato os meios de combate à poluição que estão disponíveis na Polícia Marítima e na APSS (Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra), tendo sido instaladas barreiras de contenção da poluição.

“O derrame ficou praticamente confinado no interior dos estaleiros da Lisnave”, frisou o responsável da Polícia Marítima, convicto de que o acidente não terá consequências de maior, em termos ambientais, para o estuário do Sado.

“Se eventualmente parte do derrame escapou [para o rio Sado], foi uma quantidade muito reduzida”, justificou.

O capitão do porto de Setúbal, Lopes Costa, já ordenou a abertura de um inquérito para apurar as causas do acidente e eventuais responsabilidades.

fonte


 

VISITE OS RECURSOS DA APLOP (ASSOCIAÇÃO DOS PORTOS DE LÍNGUA PORTUGUESA), NA WEB