Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

VALENTE DE OLIVEIRA, NA GAFANHA DA NAZARÉ:

Os eixos transeuropeus da nova RTE-T vão começar e acabar num porto da rede nuclear

Os eixos transeuropeus da nova "Redes Transeuropeias de Transporte" (RTE-T) vão começar e acabar num porto da rede nuclear, mas cobrirão todos os portos da rede integrada, revelou em Aveiro Valente de Oliveira, coordenador europeu das Auto-estradas do Mar desde Setembro de 2007.

Valente de Oliveira falava na conferência “E-80, Corredor Multimodal para a Europa” que ontem decorreu no Centro Cultural da Gafanha da Nazaré, e justificou a opção de iniciar e concluir os grandes eixos com o facto de “90% do transporte de mercadorias à escala global se efectuar por mar. A rede nuclear incluirá os três grandes portos (Leixões, Lisboa e Sines); os restantes farão parte da denominada rede integrada.”

O eixo E-80, que futuramente, à luz da revisão da RTE-T (que ficará concluída até ao verão), chamar-se-á Eixo 7, vai de Lisboa a Estrasburgo mas liga os diversos portos que não pertencem à denominada “rede nuclear”. A importância da revisão da RTE-T é tanto mais evidente quanto, como recordou Oliveira, “a Europa está bem servida de portos, ferrovias e rodovias, mas elas não formam uma rede, um sistema”.

O ex-ministro português lembrou que no continente europeu ainda são numerosos os “trechos omissos”, sobretudo nas ligações transfronteiriças. Um caso gritante é o da ligação Espanha-Portugal, em que os nossos vizinhos criaram “um verdadeiro cordão sanitário a toda à volta do país ao não eletrificarem nenhuma das ligações ferroviárias, o que impede uma boa ligação”.

Destaque ainda para as intervenções de Mário Lopes, da ADFERSIT, que focou a sua intervenção nos aspetos mais críticos das ligações ferroviárias entre os dois países (falta de harmonização dos sistemas de sinalização, o reduzido comprimento (350 metros) dos by-passes de cruzamento de composições, a articulação entre a gestão dos caminhos de ferro portugueses e espanhóis, e a necessidade de sensibilizar os espanhóis para a ligação Vilar Formoso / Fuentes de Oñoro – Irun / Hendaye (Eixo E-80) como a que mais interessa a Portugal, por ser a que vai direta a Rouen, ou seja, ao coração da Europa. Também para Sines será a mais interessante, defendeu Mário Lopes

Integrada no projecto “Intermodality E-80” a que o porto de Aveiro aderiu, do programa Marco Polo II, no âmbito das medidas de aprendizagem comuns, a conferência foi aberta pelo presidente da Administração do Porto de Aveiro, José Luís Cacho, a que se seguiu a intervenção do presidente da câmara de Ílhavo, Ribau Esteves, que defendeu a descentralização do poder, alegando que “as pessoas da região são as que melhor defendem e gerem o seu porto de mar”. Com tou ainda com intercvenções do coordenador técnico do projecto “Intermodalidade E-80”, da Tau Planificación Territorial SL, Ramón Garachana Alonso, e do director do Terminal Sograin (Socarpor Aveiro), Nelson Santos, que falou sobre o projeto de expansão daquele terminal cerealífero.

fonte
 


Visite o Canal da Associação
dos Portos de Portugal no YOUTUBE

Estamos no Facebook, no Twitter e no Slideshare.


Conheça o portal da Associação dos Portos de Língua Portuguesa (APLOP)







Artigos relacionados:

  • Ferrovia Aveiro-Vilar Formoso é imperativo nacional
  • Reportagem fotográfica na web
  • Destino Europa: Corredor E-80 é o que mais interessa a Portugal
  • Conferência «E-80, Corredor Multimodal para a Europa»
  • O Corredor E-80 - Um Modelo de Território Logístico - O Projecto como Factor de Transferência Modal
  • Conferência do Projecto E-80 no Porto de Leixões
  • Newsletter de Setembro já disponível
  • Primeiros vídeos já disponíveis na web
  • Newsletter de Maio já disponível
  • Workshop do projecto de intermodalidade E-80, do programa Marco Polo II, em Aveiro
  • Carlos Vasconcelos defende «complementaridade» no transporte do Corredor E-80
  • Debate do projecto de intermodalidade E-80, do programa Marco Polo II, em Aveiro
  • Apresentações já disponíveis na web
  • Aveiro debate projecto de intermodalidade E-80, do programa Marco Polo II
  • Transporte ibérico de mercadorias ainda com poucas soluções
  • Salamanca acolhe 1.ª conferência do projecto E-80
  • Seminário «A Intermodalidade FerroMarítima: Oportunidades de Melhoria»
  • Leixões debate intermodalidade ferro-marítima
  • Newsletter de Março já disponível
  • Reforço do transporte intermodal inevitável a médio e longo prazo
  • Segundo Seminário hoje, dia 11, em Salamanca
  • Newsletter do Projecto INTERMODALIDADE E-80
  • Porto de Aveiro presente no seminário que hoje se realiza em Salamanca