Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

PORTO DE LEIXÕES A REMAR CONTRA A MARÉ

2011 foi o melhor ano de sempre

O Norte exportador olha-se ao espelho do Porto de Leixões e recebe uma imagem muito lisonjeira. 2011, o ano zero da grande e terrível crise que ninguém sabe quando nem como acabará, foi o melhor ano de sempre daquela infraestrutura portuária. Até apetece citar o saudoso Fernando Pessa: "E esta, ein?!

No ano passado, o porto de Leixões bateu o recorde de mercadorias movimentadas (16,3 milhões de toneladas), o que representa um crescimento de 12%, o que é fantástico em ambiente de recessão.

Ainda por cima, este crescimento é virtuoso, porque é rebocado pelas exportações, que subiram 27,3%, e não pelas importações, que registaram uma progressão bastante modesta (2,7%) e são, no essencial, constituídas por matérias-primas que depois de receberem valor acrescentado nacional são reexportadas - a siderurgia importa sucata e exporta aço, a Portucel importa estilha (aparas de madeira) e exporta papel, a Galp importa petróleo e exporta gasolina e aromáticos, a Barbosa & Almeida importa casco de vidro e exporta garrafas e assim por diante.

Não importa o lado por que é analisado, o desempenho do porto é sempre positivo, com crescimentos significativos em todas as esferas de actividade: a carga geral fracionada aumentou 56% (sendo que dois terços desta progressão dizem respeito à exportação), os granéis sólidos 12% e a carga contentorizada 8%, o que permitiu ao porto estabelecer um novo máximo de 512 mil TEU (Twenty-foot Equivalent Unit, ou seja, o equivalente a um contentor de 20 pés).

fonte