Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

EM 2011

Porto da Praia da Vitória cresceu 11,7% nos contentores

O volume de contentores expedidos a partir do Porto da Praia da Vitória registou um crescimento de 11,7 por cento durante o ano de 2011, o que representa “uma afirmação crescente da capacidade exportadora da ilha Terceira”, revelou o secretário Regional da Economia, Vasco Cordeiro, no final de uma reunião com a Direcção Geral dos Portos da Terceira e Graciosa.

Segundo o governante, o reforço desta capacidade justifica os investimentos que têm vindo a ser concretizados com o objetivo de “reforço da capacidade do porto da Praia, como foi o caso da aquisição de equipamento para movimentação de carga, a reparação do hidrolift, ou das intervenções que estão previstas de manutenção do cais”. “O objetivo do Governo é continuar a dar resposta a este aumento da capacidade exportadora”, salientou.

O secretário Regional da Economia garantiu, por isso, que continuarão a ser executados diversos investimentos nesta infraestrutura tendo sido feita uma reprogramação no sentido de “avançarem aqueles que têm um impacto direto na própria atividade do porto”.

Assim, garantiu Vasco Cordeiro, “as orientações que têm sido transmitidas vão no sentido de concretizar os investimentos que têm um impacto direto na atividade do porto, e que melhoram a sua capacidade de operação, seja ao nível das infraestruturas, seja ao nível dos equipamentos”.

fonte