Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

CONFERÊNCIA DO MAR, ORGANIZADA PELO «EXPRESSO»

Governo fala em reformas na legislação do sector marítimo-portuário

O governo vai introduzir “várias reformas na legislação que regula o sector marítimo-portuário, revendo o regime e o papel que desempenha o Instituto Portuário dos Transportes Marítimos", anunciou esta sexta-feira o ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira.

O “objectivo último”, explicou o governante, “é separar a actividade de regulação da actividade da gestão dos portos” em Portugal. “A actividade portuária deve ser assegurada pela iniciativa privada, mas regulada por poderes públicos, que garantam o desenvolvimento correcto dos serviços concessionados”, acrescentou o ministro da Economia, numa intervenção na Conferência do Mar 2011, organizada pelo jornal Expresso.

O ministro sublinhou ainda outras medidas introduzidas no Plano Estratégico dos Transportes, apresentado no mês passado, designadamente o investimento total de 2,5 mil milhões de euros nos próximos três a quatros anos, que o Governo estima vir a ser injetado nos portos.
“Nos próximos anos, o governo estima um investimento de 2,5 mil milhões de euros no setor marítimo-portuário, entre privados e setor público, muitos projetos com recursos a verbas do QREN. São mais de 20 projetos de obras de construção, recuperação, ampliação, alargamento e melhoria dos acessos e condições operacionais”, disse Álvaro Santos Pereira.

“Falamos de lançamentos ou conclusão de novos terminais de contentores em Sines, Leixões e Lisboa, com investimentos globais estimados em mais de 860 milhões de euros, novos terminais de cruzeiros em Lisboa e Leixões, com investimentos de mais de 155 milhões de euros, e da expansão do terminal de gás natural liquefeito de Sines, um projeto de quase 200 milhões de euros de investimento”, concretizou o ministro.
Álvaro Santos Pereira sublinhou a necessidade do país se preparar para a conclusão do alargamento do canal do Panamá, prevista para 2014, que deixa Portugal à distância marítima mais curta dos mega-navios de transporte de mercadorias.

“O Governo está a relançar os portos como estruturas essenciais para o escoamento das nossas exportações, como espaços de concorrência no que diz respeito ao abastecimento energético, nomeadamente gás natural e produtos petrolíferos e com interfaces com linhas ferroviárias capazes de levar o desenvolvimento a outros pontos do país”, disse o ministro.
Mas “porque não”, acrescentou, “apostar em estruturas que consigam servir de porta de entrada para a Europa para os mega-navios a partir de 2014 com o alargamento do canal do Panamá, que é sem dúvida uma oportunidade para o nosso país?”, interrogou. A melhoria das estruturas, concluiu Santos Pereira, será acompanhada pela melhoraria do “modelo de governação do sistema portuário, bem como a regulação do trabalho portuário”.

FONTE: LUSA