Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

AO LARGO DE S. JULIÃO DA BARRA

Caça ao tesouro começou esta quarta-feira

Uma equipa de arqueólogos partiu esta quarta-feira, 21 de Setembro, à descoberta dos tesouros escondidos no mar ao largo de S. Julião da Barra, no concelho de Oeiras, onde ao longo dos anos naufragaram dezenas de embarcações. Seis arqueólogos mergulham até aos 13 metros de profundidade em volta do forte de S. Julião da Barra, onde existirão pelo menos 50 navios naufragados.

 

Ouvido pela TSF, um dos coordenadores desta investigação explicou que «há vestígios de navios e também vários vestígios da carga de embarcações de o séc. XVI, no início da expansão portuguesa, até ao séc. XX».

«Para nós, é tão importante um prego como uma moeda de ouro. Fazemos perguntas científicas. Para nós pode ser mais importante continuar a trabalhar um vestígio arqueológico que tem só madeiras do navio do que escavar um sítio que tenha um tesouro ao lado», explicou José Bettencourt.

Dependendo das marés, os primeiros resultados dos mergulhos que serão feitos poderão ser conhecidos daqui a duas ou três semanas.


OUÇA AQUI A REPORTAGEM DA TSF







Artigos relacionados:

  • Forte de S. Julião da Barra