Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Portos dos Açores concentrados numa única empresa

O Parlamento dos Açores aprovou por maioria a proposta do Governo regional de fusão das quatro empresas públicas de gestão dos portos da região autónoma na Portos dos Açores, S.A..

A fusão dita a extinção da Administração dos Portos do Triângulo e Grupo Ocidental, da Administração dos Portos da Terceira e Graciosa e da Administração dos Portos das Ilhas de São Miguel e Santa Maria. A holding Portos dos Açores, SGPS, que detinha a 100% as três administrações portuárias, é também extinta.

No seu lugar surgirá a Portos dos Açores, S.A., com apenas três administradores, que ficarão responsáveis pela aplicação da política portuária regional (competência até aqui da holding) e pela gestão de cada um dos portos (competências que eram das diferentes administrações portuárias).

A proposta do Executivo de Carlos César foi justificada pela necessidade de simplificar, racionalizar e agilizar a gestão dos portos da região.

As poupanças imediatas decorrentes da fusão estão calculadas em cerca de 2,2 milhões de euros anuais. Dos quais cerca de 540 mil euros respeitam às remunerações dos oito administradores que serão agora dispensados.

FONTE: TRANSPORTES & NEGÓCIOS