Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

POR ARMANDO TEIXEIRA CARNEIRO

Portos e Canaes

Há 100 anos atrás que o CMG António Artur Baldaque da Silva se dedicava à realização de um notável projecto portuário a localizar imediatamente a sul do Cabo Mondego, na Baía de Buarcos, que daria origem a um Projecto Lei e a um livro intitulado Portos e Canaes em que deixava registadas as suas ideias e propostas sobre os seguintes temas: Porto Oceanico do Cabo Mondego; Canal Marítimo de Aveiro, Coimbra e Aveiro, Portos de Mar; Ligação do Mondego com a Ria d’Aveiro e o Liz; Canal Marítimo do Mondego e, ainda, Melhoramentos da Figueira da Foz.

Baldaque da Silva , nascido em Lisboa em 1852, era filho do conhecido VALM Francisco Maria Pereira da Silva (1813 – 1891), figura importante nos estudos da farolagem da costa portuguesa e dos estudos e trabalhos hidrográficos do porto e barra de Lisboa e do porto e barra da Figueira da Foz, onde dirigiu a construção do farol do Cabo Mondego e fez o levantamento hidrográfico da enseada da Figueira e da planta dos campos inundados da bacia do baixo Mondego. Morreu na Figueira da Foz e ali está enterrado.

O filho, pelo seu feitio independente, evitando subir na profissão sob o nome do Pai, reduziu o apelido, ocultando a origem familiar de Pereira da Silva, passando somente a assinar Baldaque da Silva. Com elevado grau de inteligência mas impulsivo, fez o seu percurso na Marinha, no Instituto Hidrográfico e, depois, na política, de modo controverso e sempre cheio de incidentes.

VERSÃO INTEGRAL DESTE ARTIGO, AQUI

 

 

 

 


O Prof. Doutor Armando Teixeira Carneiro é Director do ISCIA