Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

CE investiga ajudas do Estado espanhol à aquisição de navios

A Comissão Europeia abriu, a 1 de julho de 2011, uma investigação sobre financiamento do Estado espanhol à compra de navios, através de benefícios fiscais.

Em causa está a compatibilidade com as regras comunitárias relativas aos auxílios estatais. Segundo um comunicado da Comissão, "o plano permitiria as companhias de navegação em certas condições, a compra de navios a preços 20 a 30% inferior ao de mercado.

O Comissário Almunia disse que "a UE precisa de uma indústria naval competitiva internacionalmente e permite um regime fiscal favorável, conhecido como o de imposto de tonelagem (tax tonnage), para que as empresas deslocalizem as suas actividades. Mas a Comissão deve assegurar que o sistema espanhol não excede o permitido pelas regras da UE e não cria distorções à concorrência no mercado interno. "

O regime espanhol permitiria a uma sociedade adquirir um navio por meio de uma complexa estrutura contratual e financeira e não diretamente ao estaleiro. Estas estruturas complexas são introduzidas por b ancos espanhóis e geralmente envolvem uma empresa de leasing, os contribuintes espanhóis que desejam reduzir sua base tributária e um agrupamento de interesse económico (AIE), o beneficiário original do medidas fiscais em causa.

A aplicação de determinadas medidas fiscais exige a aprovação prévia da administração fiscal. Neste ponto, a Comissão considera que este sistema contém um auxílio estatal em benefício da GIE, os contribuintes que investem, e as empresas de transporte que adquiriem os navios, e, possivelmente, o benefício do estaleiro e alguns intermediários.

A Comissão recorda que, até à data, autorizou o sistema de imposto de tonelagem em dezesseis estados membros.

FONTE: CARGO