Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

CASTANHAS DE CAJU PARA A ÍNDIA E VIETNAME

MSC e Portline cooperam em Sines

Castanhas de caju provenientes da Guiné-Bissau estão a ser transbordadas no Terminal XXI de Sines para seguirem destino para o Vietname e Índia.

A primeira carga, de 372 contentores, foi descarregada em Sines no passado sábado. Os contentores chegaram a Portugal a bordo de um navio da Portline, para seguirem viagem para o Oriente em navios da MSC.

Para a próxima semana anuncia-se um novo carregamento de 500 contentores de castanha de caju, com a mesma proveniência e o mesmo destino.

As exportações de castanha de caju da Guiné-Bissau são um tráfego sazonal. Até ao ano passado, o transbordo desta carga era feito em Las Palmas.

A realização destes movimentos em Sines representa uma estreia do porto português como porto de transhipment entre a África e a Ásia. Mas não só. Revela igualmente a capacidade de atrair novos tráfegos e as possibilidades de cooperação que se abrem, no caso, entre a Portline e a MSC, fazendo uso da capacidade operacional do Terminal XXI de Sines.

Note-se que a Portline não escala regularmente Sines, limitando as suas operações no Continente aos portos de Leixões, Lisboa e Setúbal.

FONTE: TRANSPORTES & NEGÓCIOS