Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

MAUNSELL MORREU HÁ 51 ANOS

Os fantasmagóricos fortes de Guy Maunsell no Tamisa

A 20 de Junho de 2012 passam cinquenta e um anos sobre a morte de Guy Maunsell, o autor dos fantasmagóricos fortes no Tamisa, no decorrer da II Guerra Mundial. Um deles deu origem, anos depois, ao mais pequeno «país» do mundo.
 

Com a eclosão da II Guerra Mundial, o Porto de Londres passou a ser o mais movimentado do mundo. Grande parte dos suprimentos para o Reino Unido entrava por barcos que navegavam no rio Tamisa. Em consequência, a Marinha alemã tentou estrangular este itinerário, tendo, para este fim, utilizado uma nova arma secreta - a mina de influência magnética.

Embora houvesse diversas variantes desta mina, em termos simplistas, podemos dizer que a mina era detonada pela presença de um objecto de grande carga magnética - como um casco de aço do navio - que passasse nas proximidades, sem ter que haver contacto físico.

Método de sucesso, tanto assim que nos primeiros meses da guerra, mais de cem navios foram afundados só no estuário do Tamisa. Era necessário estancar tais perdas, razão que originou o convite ao engenheiro civil Guy Maunsell para que produzisse planos de defesa da costa.

Para a época, as suas ideias eram consideradas um tanto excêntricas, o que não o impediu de ter apresentado planos para um forte offshore como meio eficaz de lidar com a colocação de minas. Os planos foram elaborados e, após algumas modificações, foi aprovado o fabrico e instalação de quatro desses fortes. De betão armado, eram construídos em terra, posteriormente rebocados para os destinos planeados em grande segredo.


Construídos em 1942, deixaram de ser utilizados oito anos depois, em 1950, passando a servir para outros fins. Por exemplo, um deles tornou-se no “Principado de Sealand”, um “país independente” de facto, classificado como o menor país do mundo…!

Continue a viajar por esta fantástica história, aqui

PARA SABER MAIS

Este vídeo inclui filmagens dos fortes de Maunsell, muitos anos depois.