Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

CÓDIGO DE BOAS PRÁTICAS DA APOL

Promover a diferenciação

A Associação Portuguesa de Operadores Logísticos, APOL, apresentou no dia 4 de Maio o seu Código de Boas Práticas, um instrumento elaborado com o objectivo de “distinguir os operadores logísticos de excelência”.

“O Código de Boas Práticas dos Operadores Logísticos era uma necessidade”, começou por dizer Eurico Brilhante Dias, da AICEP, e convidado da APOL para a sessão pública de apresentação do Código de Boas Práticas. “Em primeiro lugar, porque era preciso de facto ordenar o mercado e, numa segunda dimensão, porque a actividade logística tem vindo a evoluir, necessitando de enquadramento e de qualificação da actividade”, acrescentou ainda Eurico Brilhante Dias.

O responsável aproveitou para lembrar a necessidade e importância de conseguir “atrair para Portugal investimentos de natureza logística”, muito embora tenha reconhecido que ainda há muito a fazer para conseguirmos diminuir os custos logísticos do país.

De acordo com a presidente da direcção da APOL, Carla Fernandes, “a elaboração de um Código de Boas Práticas é uma ferramenta essencial para o mercado, porque permite distinguir os operadores logísticos de excelência. Para as empresas que necessitam de recorrer à subcontratação de serviços logísticos, o Código de Boas Práticas é uma garantia e um instrumento de avaliação fundamental”, defendeu.

Depois da sua criação, a APOL começou por assumir de forma muito clara a necessidade de auto regulação do mercado, procurando “ter sempre presente a preocupação de olhar para os seus associados e para o mercado e espelhar aquilo que é a realidade”, asseverou a mesma responsável. Por outro lado, esta foi a forma encontrada pela associação de dizer ao Estado: “nós estamos agora a ocupar este espaço legislativo, sendo que o “selo” é a garantia de que as empresas cumprem os requisitos básicos para o desenvolvimento da sua actividade de prestador de serviços logísticos”.

Carla Fernandes lembrou que numa fase em que os valores são fundamentais, nomeadamente em termos de fidelização de competências, num momento em que “o país enfrenta uma crise económica e social, o Código de Boas Práticas dos Operadores Logísticos é uma ferramenta que vem satisfazer a procura crescente pela melhoria, inovação e eficiência dos processos de negócio. Temos que ser cada vez mais eficientes, distintivos e produtivos”.

FONTE: LOGÍSTICA MODERNA