Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

RIO DE JANEIRO

Indústria naval gera 10.300 novos empregos

Um dos principais pólos da indústria naval brasileira, o Estado do Rio de Janeiro, prepara-se para uma nova expansão do sector. De acordo com a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Económico, Energia, Indústria e Serviços, nos próximos dois anos serão geradas 10.300 vagas em cinco estaleiros na capital, na Região Metropolitana e em cidades do interior.

O secretário da pasta, Julio Bueno, destaca que o pré-sal será o grande criador de novas vagas no setor e que muitas embarcações precisarão ser construídas para atender à demanda.

— Estamos falando de mais de R$ 1,2 bilhão de investimento em estaleiros novos, em fase de construção ou renovação das instalações. Com o pré-sal, aumentará a necessidade de navios e de mão de obra para construí-los.

De acordo com Bueno, para a área em expansão, as principais funções serão engenheiro naval, técnico naval, mecânico, eletricista, instrumentista, técnico de tubulação, pintor, soldador, riscador, montador de andaime e alpinista industrial. Já no setor náutico, a maioria das oportunidades deve ser para laminador de fibra, carpinteiro, marceneiro, mecânico, pintor, eletricista e engenheiro naval.

Com o momento positivo do setor, o secretário afirma que é preciso investir em qualificação para não perder as oportunidades. Segundo ele, o primeiro estaleiro a iniciar o processo de contratações é o Aliança, em Niterói, que vai construir uma nova unidade em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio, com previsão de inauguração para maio:

— Ninguém está mais preparado do que o Rio. A nossa é a indústria naval mais tradicional do Brasil, mas vamos precisar de mais mão de obra qualificada do que temos atualmente para preencher essas vagas. Essa é a hora de procurar cursos e se preparar.

De acordo com a previsão da secretaria, além do Estaleiro Aliança, o Alusa/Galvão, em Campos dos Goytacases, o Inhaúma, no Porto do Rio, o Beneteau, em Santa Cruz, e o Intermarine, em Angra dos Reis, terão vagas.

Oportunidades

A previsão do governo estadual é que o estaleiro Aliança abra 1.500 vagas; o Alusa/Galvão, três mil; o Inhaúma, cinco mil; o Beneteau, 600; e o Intermarine, que seria responsável pela montagem de peças para os navios, 200 chances.

Candidatura

Com vagas abertas para diversas funções como encanador, soldador, montador de estruturas navais, pintor, maçariqueiro, o Estaleiro Aliança está recebendo currículos. A maioria dos profissionais deve atuar no novo estaleiro, em São Gonçalo. A expectativa é que sejam construídas 120 embarcações. Os interessados devem mandar e-mail para estaleiroalianca@estaleiroalianca.com.br.

MAIS DETALHES AQUI

FONTE: EXTRA