Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Portos nacionais superam 1,4 milhões de TEU

Os portos nacionais movimentaram no ano passado 1,44 milhões de TEU, 15,6% mais do que em 2009 e um recorde absoluto, uma vez que foram largamente superados os números de antes da crise.

Lisboa continuou a ser o porto que mais TEU movimenta. No ano passado foram 512 753. Um crescimento de 2,4%, insuficiente para atingir o resultado de antes da crise. Resultado: Lisboa é também o porto que perde mais quota de mercado neste segmento, tendo passado de 43,8% em 2008 para 35,6% em 2010.

Leixões logrou passar incólume pela crise, mas nem por isso evitou perder quota de mercado. O movimento de contentores, medido em TEU, não parou de aumentar, tendo atingido os 483 411 no ano findo. Mais 6,4% do que em 2009, que já havia superado 2008 em 1%. Ainda assim, o peso relativo do porto nortenho no total nacional baixou de 35,4%, há três anos, para 33,6% agora.

A “culpa” é de Sines. Que nos mesmos três anos aumentou a sua fatia de mercado de 18,3% para 26,5%. Em 2010 foram ali movimentados 382 089 TEU, 50,7% mais que no ano anterior, quando o crescimento foi de 8,7%. Uma performance impressionante mesmo se, como chama a atenção o IPTM, que divulgou os dados, no caso de Sines os resultados “incluem movimentos de shift land & reship que de acordo com o Eurostat não constituem movimentos para efeitos de entradas e saídas de mercadorias”.

Seguro é que, a manter-se este ritmo de crescimento, em breve Sines e o seu Terminal XXI estarão a disputar a liderança do mercado nacional na movimentação de contentores.

Entre os portos de menor dimensão destaca-se Setúbal. O porto sadino movimentou no ano passado 44 638 TEU, praticamente duplicando o resultado de 2009 (22 452), que já representou um aumento de 28,7% face a 2008.

O aumento do número de contentores é o reflexo da evolução da movimentação de carga contentorizada, que supera largamente a performance global dos portos nacionais. No ano passado, os sete portos do Continente movimentaram 15,4 milhões de toneladas de carga contentorizada, mais 18,99% que em 2009.

Desde o início da década a movimentação de carga contentorizada tem vindo em crescendo, com a excepção de 2009. Em 2000 foram movimentadas 6,78 milhões de toneladas.

FONTE: TRANSPORTES & NEGÓCIOS