Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Portos nacionais crescem 16% numa década

O movimento de mercadorias nos principais portos nacionais aumentou 8,7 milhões de toneladas, ou 15,5%, entre 2000 e 2010.

 

No ano passado, de acordo com os dados agora divulgados pelo IPTM, os sete principais portos comerciais do Continente movimentaram 64,97 milhões de toneladas, 7% mais do que em 2009. Porém, comparando com 2007, o melhor ano do sector, o registo de 2010 representa ainda uma quebra de 2,2%.

 

 

Entre os três maiores portos nacionais Sines é, de longe, o porto que mais cresce desde o início do século, tendo aumentado o movimento de cargas em 27,9%. Leixões fica-se pelos 7,1% e Lisboa não atinge sequer os 3,5%.

 

Sines é também o porto, entre os três maiores, que ficou em 2010 mais perto do seu melhor registo histórico: os 25,1 milhões de toneladas movimentadas representam uma quebra de 6,2% relativamente ao resultado de 2006. No caso de Leixões, os 15,6 milhões de toneladas de 2010 ficam 6,8% abaixo do resultado de 2008. Em Lisboa, a comparação deve ser feita com 2007 e a quebra ascende aos 8,9%, com 12,98 milhões de toneladas no ano findo.

 

Entre os portos mais pequenos, logo, com menos peso no total nacional, os resultados são diferentes para melhor. Desde logo, porque Setúbal, Aveiro e Figueira da Foz registaram em 2010 recordes de movimentação de mercadorias.

 

Comparando com os números de 2000, destacam-se Aveiro e a Figueira da Foz, com crescimentos de 51,9% e de 78,99%, respectivamente. Setúbal avançou no mesmo período 8,43%.

 

Em Viana do Castelo, o forte crescimento experimentado em 2010, relativamente a 2009, deixou o resultado ainda a cerca de metade do caminho do milhão de toneladas movimentado em 2000.

FONTE: TRANSPORTES & NEGÓCIOS