Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Porto de Lisboa volta a superar os 12 milhões de toneladas

Um fim de ano em força permitiu ao porto de Lisboa terminar 2010 com um saldo positivo relativamente a 2009, mas ainda abaixo dos números de 2008. No ano passado, o porto da capital movimentou 12 milhões de toneladas, um valor que supera os 11,7 milhões de toneladas de 2009 mas fica longe dos quase 13 milhões (12,98 milhões) de há dois anos.

Mas Lisboa terminou o ano muito forte (em Dezembro cresceu quase 10% em termos homólogos, tendo superado o milhão de toneladas), o que deixa em aberto a continuação da recuperação no ano corrente.

Em 2010, foram os granéis sólidos e a carga contentorizada a puxar pelos números de Lisboa. Os granéis sólidos avançaram 6,2% para os 4,7 milhões de toneladas e a carga geral contentorizada cresceu 3,4% para perto dos 5,2 milhões de toneladas, confirmando-se como o principal agregado.

Ao invés, os granéis líquidos regrediram 4,5% para os 1,8 milhões de toneladas e a carga geral fraccionada cedeu 3,6% até cerca das 287 mil toneladas.

FONTE: TRANSPORTES & NEGÓCIOS