Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

SÉRGIO CARVALHO, ONU

Pandemia provocou atraso nos esforços de protecção dos oceanos

O conselheiro na Missão Permanente de Portugal junto da Organização das Nações Unidas (ONU), Sérgio Carvalho (na foto), admitiu que a pandemia de covid-19 levou a "alguns passos na direcção errada" na estratégia global de protecção dos oceanos e da vida marinha.

O responsável falava num seminário que se realizou na Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA) sobre a 2ª Conferência dos Oceanos das Nações Unidas, que vai decorrer entre 27 de junho e 1 de julho em Lisboa.

"Estamos a enfatizar o facto de que demos alguns passos na direção errada por causa da pandemia e estamos mais atrasados do que estávamos antes da pandemia", afirmou o responsável em resposta à Lusa.

"Como tal, a nossa análise é de que precisamos de escalar as nossas ambições e ações para recuperar o atraso e atingir as diferentes metas do Objetivo 14", frisou, referindo-se à meta da agenda 2030 da ONU para o desenvolvimento sustentável que enquadra os esforços de proteção da vida marinha.

"Quando começámos a trabalhar nos documentos e conceitos que vão servir como enquadramento das discussões, uma das coisas que fizemos e os estados-membros nos pediram para fazer foi introduzir os impactos da pandemia e como isso muda a equação, como teve impacto no nosso progresso, em termos da implementação do Objetivo 14", indicou Sérgio Carvalho.

mais detalhes