Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Governo anuncia lançamento de «grande leilão eólico no mar português»

O Governo vai lançar um leilão eólico marítimo (offshore) na próxima legislatura para aproveitar o vento no mar português.

“Queremos também aproveitar a experiência de leilão do solar flutuante (temos 12 concorrentes para 7 lotes) e fazer igual no mar, mas agora com eólica. Se estamos a falar de potências entre os 2 e os 5 GW, já não será em terra que os vamos conseguir, e fica, em antecipação para a legislatura que aí vem, um grande leilão eólico para o mar português”, anunciou hoje o ministro do Ambiente no Parlamento.

No seu discurso inicial, João Pedro Matos Fernandes fez um balanço da entrada em operação de novas centrais solares. “No último ano, entraram em funcionamento centrais solares que representam 700MW de potência. Este ano, serão 1200MW. Em conjunto, três centrais do Pego de energia limpa, sem emissões e sem importações. Até ao final do próximo ano, haverá um acréscimo de 500 MW por via do repowering do sistema eólico nacional. Na lista de aprovações da DGEG, existem 2,5 GW de solar. Portanto, vamos mesmo antecipar as metas e conseguir, em 2026, o que prevíamos atingir apenas em 2030”.

Simultaneamente, também destacou que o porto de Sines pode vir a ser uma porta da entrada para a energia na Europa, de forma a ser uma alternativa à Rússia. “A guerra, a agressão brutal da Ucrânia pela Rússia, causando a morte e a destruição, mostrou que a Europa se deixou embalar num risco energético sem justificação. Portugal e Sines querem e podem ser a porta atlântica de energia para a Europa, investindo em infraestruturas pensadas para os gases renováveis que servirão, para já, o transporte de gás natural”.

fonte