Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

DOURO

Barra terá flutuadores para produção de energia a partir das ondas

O molhe norte da barra do rio Douro, no Porto, albergará uma unidade flutuante de pequena produção de energia renovável a partir das ondas, um projecto-piloto de 10 anos, foi publicado dia 14 em Diário da República (DR).

De acordo com um edital da APDL - Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo, foi apresentado à entidade, pela empresa EW Portugal --- Wave Energy Solutions "um pedido para atribuição de título de utilização de recursos hídricos, de iniciativa particular, para utilização privativa de uma parcela do Domínio Público Hídrico, localizada no molhe norte da barra do Douro, concelho do Porto".

O pedido tem "a finalidade de instalar uma Unidade de Pequena Produção (UPP), com 1 MW [megawatt] de capacidade máxima instalada, no quebra-mar do molhe norte da barra do Douro, com equipamento elétrico, unidades de conversão e flutuadores presos ao quebra-mar referido, para produção de energia renovável a partir das ondas oceânicas, revestindo o caráter de um projeto piloto, pelo prazo de 10 anos".

"Mais se informa que a requerente goza de direito de preferência, nos termos legais, na atribuição do título para a utilização privativa suprarreferida", lê-se no texto.

A APDL refere ainda que, face ao exposto, "eventuais interessados na utilização privativa daquela parcela têm a possibilidade de, no prazo de 30 dias úteis", requererem para si "a emissão do título com o mesmo objeto e finalidade ou apresentar objeções à atribuição do título ora publicitado".

fonte