Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Governo e FEI aprovam novo fundo para startups tecnológicas ligadas à economia azul

O “Faber Blue Pioneers I Fund” é o primeiro fundo para empresas de alta tecnologia da Península Ibérica que trabalhem com o mar e no combate às alterações climáticas. O objetivo é ter 30 milhões para financiamento à inovação.

Já nasceu o primeiro fundo de investimento em empresas ligadas à economia do mar, no âmbito do Portugal Blue, o programa de 75 milhões de euros que resultou de uma parceria entre o Fundo Europeu de Investimento (FEI), o Governo (através do Fundo Azul) e o Banco Português de Fomento.

Chama-se Faber Blue Pioneers Fund e foi anunciado esta quarta-feira durante um evento em Lisboa, com a indicação de que se encontram em análise os primeiros investimentos e está em processo final de registo e aprovação pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

O fundo, que tem o intuito de atingir o montante de 30 milhões de euros, irá investir em startups em fase inicial – desde pré-seed a série A – principalmente na Península Ibérica e países do sul da Europa, que trabalhem em áreas como a biotecnologia azul, alimentos e rações do oceano, saúde oceânica, inteligência oceânica ou descarbonização em geral. A ambição é ter um portefólio de 20-25 empresas inovadoras.

O capital advém do Portugal Blue e de investidores privados institucionais como a Sociedade Francisco Manuel dos Santos (através do seu braço de investimento Movendo Capital) e as fundações Calouste Gulbenkian e Champalimaud.

“Não temos dúvidas de que o oceano terá um papel fundamental no futuro da humanidade e consideramos importante apoiar empreendedores e negócios inovadores que buscam encontrar soluções para os desafios do século XXI. O nosso papel fundamental na criação do fundo Blue Pioneers tinha esse objetivo em mente. Acreditamos que este fundo é muito adequado para apoiar e promover inovações relevantes neste espaço”, conclui José Soares dos Santos, administrador da Jerónimo Martins e presidente da Sociedade Francisco Manuel dos Santos.

“O Portugal Blue é um Programa que tem em consideração a posição geográfica do país e o seu significativo espaço marítimo. Visa estimular o investimento privado e atrair a inovação para atividades ligadas ao mar”, garantiu o ministro da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira.

Para o ministro do Mar, este primeiro investimento do Portugal Blue “marca uma nova fase de maturidade dos instrumentos de financiamento à disposição da economia azul”. “Acredito que esta parceria terá um papel fundamental na dinamização de alguns dos mais promissores setores e projetos da economia azul em Portugal”, disse.

O fundo será gerido pela Faber Capital SCR, nomeadamente por uma nova equipa de investimento liderada por Rita Sousa e Carlos Esteban (sócios) e Bruno Ferreira (venture partner), que irá trabalhar em colaboração com uma rede de consultores especializados, incluindo Tiago Pitta e Cunha (CEO da Fundação Oceano Azul), Susana Moreira ou Joana Moreira da Silva (investigadoras da Ciimar).

fonte