Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Não sentimos a crise em termos de manobras no Porto de Setúbal

Desde que as dragagens foram concluídas no porto de Setúbal, trabalha-se com maior segurança e, pelo movimento, nem se nota que o país está a ser atingido por uma pandemia. É o que revela o comandante piloto sénior do Porto de Setúbal. Nuno Gouveia explica à TSF que o movimento está muito próximo do record.

"Nota-se bastante o aumento da navegação. Em termos de número de manobras isto subiu muito. Não sentimos a crise, em termos de manobras, quem está aqui a trabalhar não diz que estamos num período de pandemia", sublinha Nuno Gouveia, que acredita estar perto "do número recorde de manobras".

O comandante Nuno Gouveia reconhece que o trabalho é agora mais seguro, no Porto de Setúbal. "As bóias ainda não estão colocadas, mas em termos de fundos trabalhamos com muito mais segurança. Dentro do tipo de navios que fazemos, quer de contentores ou carga geral, os de automóveis temos muitos. Hoje é muito mais fácil, trabalhamos mesmo com mais segurança. Já as correntes, notamos que são diferentes desde que as dragagens foram feitas."

fonte