Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Proibição de desembarque de cruzeiros prolongada até 31 de janeiro

O Governo decidiu manter a proibição para o desembarque de cruzeiros por mais duas semanas, até ao dia 31 de Janeiro. A informação foi publicada esta sexta-feira em despacho no Diário da República.

O despacho prolonga, assim, a proibição do desembarque e licenças para terra de passageiros e tripulações dos navios de cruzeiro nos portos nacionais. As excepções recaem sobre cidadãos portugueses ou titulares de autorização de residência em Portugal.

“O Ministro da Defesa Nacional, o Ministro da Administração Interna, a Ministra da Saúde e o Secretário de Estado Adjunto e das Comunicações determinaram a interdição do desembarque e licenças para terra de passageiros e tripulações dos navios de cruzeiro nos portos nacionais”, lê-se no despacho.

Assim, e tal como acontece desde março de 2020, os cruzeiros só poderão atracar apenas para trabalhos de reparação e manutenção das embarcações.

A interdição já foi várias vezes renovada, desde que foi implementada pela primeira vez. Entra em vigor a partir das 00h do dia 16 até às 23h59 do dia 30 de janeiro, e pode ser “objeto de nova prorrogação, em função da evolução da situação epidemiológica em Portugal”.

No despacho, o Governo justifica a decisão com a necessidade de “medidas de contenção das possíveis linhas de contágio, de modo a controlar a disseminação do vírus SARS-CoV-2 e da doença covid-19, sendo que a situação epidemiológica, quer em Portugal quer noutros países, permanece por controlar”.

fonte