Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

É preciso celebrar a viagem que mudou o mundo

A viagem planeada e executada por Fernão de Magalhães e terminada por Juan Sebastian Elcano constitui-se como um marco da História do mundo, e por isso os 500 anos desta primeira volta ao mundo merecem ser celebrados com pompa e circunstância.

Celebrou-se na semana passada os 500 anos da descoberta do Estreito de Magalhães por Fernão de Magalhães e a Armada da Especiaria. Situado na região de Magallanes, no Chile, a descoberta deste estreito comprovou a ligação entre o Oceano Atlântico e o Oceano Pacífico, permitindo que nascesse uma nova forma de pensar o mundo em termos comerciais, culturais e geopolíticos, permitindo o desenvolvimento do conceito de rota global.

De forma a assinalar esta importante data, foram organizadas pela Estrutura de Missão para as Comemorações do V Centenário da Circum-Navegação, em parceria com diversas entidades locais e nacionais, várias iniciativas por todo o país nos dias 20, 21, 22 e 23 de outubro, com o objetivo de celebrar este marco e a sua importância no domínio simbólico, histórico-cultural e científico.

Começando no dia 20 de outubro com uma sessão via internet para um público mais jovem, as iniciativas espalharam-se por Lisboa, Leiria, Lagos, Sabrosa, S. Martinha de Anta e terminando em Vila Nova de Gaia. Nestes dias e nestas cidades tiveram lugar cerimónias de colocação de placas comemorativas da celebração dos 500 anos da viagem junto das Estátuas de Fernão de Magalhães (Praça do Chile em Lisboa e Sabrosa), conferências (Lisboa, Lagos e Vila Nova de Gaia), uma edição especial do GLEX- Global Exploration Summit (Lisboa), apresentação de projetos vencedores de um prémio relacionado com o tema da investigação científica e desenvolvimento tecnológico (Lisboa), inauguração de uma exposição (Sabrosa), apresentação de um livro sobre o tema (S. Martinho de Anta) e ainda dois concertos, um em Leiria e outro em Vila Nova de Gaia.

Para além disto, devido às contingências de segurança e higiene que necessitam ser cumpridas devido à pandemia que vivemos, a iniciativa de dia 21 de outubro em Lisboa, no Pavilhão do Conhecimento-Ciência Viva foi transmitida ao vivo via internet no site oficial das Comemorações do V Centenário da Circum-Navegação, e foi assistida por várias pessoas de todo o mundo, nomeadamente da América do Sul e Estados Unidos.

Desta forma, comprova-se como o feito de Magalhães e Elcano atravessa várias áreas, desde ciência e tecnologia, a cultura e diversidade humana. A verdade é que a descoberta do Estreito de Magalhães e a primeira viagem de circunavegação permitiram uma união dos povos, em termos comerciais, políticos e culturais, e por isso, é tão importante falar e explorar, cada vez mais, esta viagem que mudou o mundo.

fonte