Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Ocean Winds, a marca cujo nome foi criado a partir do vento

Chama-se Ocean Winds (OW) e é o nome da marca criada pela EDP Renováveis e pela empresa de energia francesa ENGIE para gerir e desenvolver projectos no mercado eólico offshore. E o seu nome deriva do som do próprio vento.

Para criar este nome, foi captado o som do vento, tendo sido desenvolvida uma nova tecnologia (por engenheiros de som e cientistas) que traduzia estes sons e enviava-os para um espectrograma. Estes dados foram então convertidos numa rede de aprendizagem para criar um conjunto de caracteres com as 26 letras do alfabeto. Todos os dados foram analisados por uma rede neural para identificar pequenas sequências de caracteres. Esta tecnologia viria a viajar para o meio do oceano, para o local de construção de uma nova plataforma eólica offshore e, durante 24 horas, ouviu o som do vento registando, todas as “palavras” que sussurrou. A sequência de letras “OW” foi aquela registada com maior frequência, dando origem ao nome “Ocean Winds”.

Para a criação desta nova marca, foram consultadas quatro internacionais (Saffron, Totem e Superunion) e a portuguesa Partners.«Quando desafiámos as agências para este trabalho, um dos principais requisitos era que a nova marca e identidade visual reflectissem a visão e posicionamento desta nova empresa, bem como a natureza inovadora desta joint-venture e do próprio mercado offshore. Com o objectivo de tornar a “OW” numa empresa de referência de energia eólica offshore, sabíamos que a sua imagem também desempenharia um papel importante. A ideia por detrás da criação desta marca é totalmente irreverente e disruptiva e assim que vimos a proposta da agência Partners, sabíamos que era o caminho certo para mostrar esta nova aposta ao mundo e assim nasceu a primeira marca feita pelo vento», afirma Paulo Campos Costa, director global de Marca, Marketing e Comunicação da EDP.

A Ocean Winds resulta da joint-venture anunciada em 2019 (e controlada em partes iguais) pela EDP Renováveis e pela ENGIE. Em comunicado, a EDP Renováveis explica que esta nova marca vai tornar-se num dos cinco principais operadores mundiais neste sector, uma vez que combina “a capacidade industrial e de desenvolvimento das duas empresas”.

fonte

Assista ao vídeo que retrata o processo de criação da marca.