Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Os desafios e as soluções ambientais do sector dos transportes

O sector dos transportes é essencial para a sobrevivência de um mundo global, onde os mercados são pautados por serviços cada vez mais rápidos e eficientes e onde empresários e consumidores se têm vindo a tornar cada vez mais exigentes. Mas se por um lado o sector dos transportes é o coração da economia, a partir do qual se movimentam bens e mercadorias a uma velocidade impressionante, por outro pode estar na origem de uma série de efeitos nefastos para o ambiente.

Estima-se que o sector dos transportes seja actualmente responsável por cerca de 22% das emissões de dióxido de carbono em todo o mundo, contribuindo ainda com 28% dos gases de efeito estufa lançados na atmosfera. O sector tem também efeitos negativos indirectos no meio ambiente, relacionados com a supressão de ecossistemas ou com a preservação de determinadas espécies animais e vegetais, constituindo ainda uma das maiores fontes de poluição sonora de todo o mundo.

Mas o que pode ser feito? Se por um lado é notória a pesada pegada ecológica do sector, por outro lado é inegável que dependemos dele. Se 2020 nos ensinou alguma coisa, foi que as redes de distribuição e logística globais são extremamente necessárias para a manutenção da ordem social, especialmente durante períodos de urgência ou de crise (como aquele que se tem vivido praticamente desde o início do ano).

Alguns ambientalistas insistem que a resposta pode passar por uma diminuição no número de bens e mercadorias que são trocados diariamente. No entanto, o mesmo efeito atenuante pode ser obtido sem que seja necessário supor uma diminuição da actividade do sector. Como? Segundo alguns especialistas, através de mudanças estruturais que apontem para uma ainda maior eficiência no sector. Uma problemática na qual as novas tecnologias podem vir a desempenhar um papel fulcral…

para ler na íntegra aqui