Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

VEJA O VÍDEO

79 anos depois, foi descoberto o navio-hospital soviético afundado pelos nazis

Mais de 70 anos depois, o Arménia, navio-hospital soviético afundado pelos alemães durante a II Guerra Mundial, foi encontrado na Crimeia.

Em novembro de 1941, em plena II Guerra Mundial, o navio-hospital soviético Armenia foi surpreendido no mar Negro por um ataque da aviação alemã, tendo morrido entre cinco mil e dez mil pessoas que se encontravam a bordo.

De acordo com o jornal ABC, desde então que o paradeiro do naufrágio era desconhecido. Mas, agora, a Sociedade Geográfica Russa acaba de informar que, com o apoio de especialistas do Ministério da Defesa, o encontraram a 15 milhas da costa da Crimeia.

“No fundo do mar Negro foi encontrado o navio Armenia, afundado pela aviação alemã no dia 7 de novembro de 1941. Para um exame detalhado do naufrágio, que está localizado a 15 milhas náuticas da costa, a uma profundidade de 1500 metros, foi utilizado um veículo submersível não-tripulado de controlo remoto que permitiu obter as primeiras filmagens”, diz o comunicado citado pela Sputnik News.

Segundo o jornal espanhol, os trabalhos para localizar o navio-hospital ficaram a cargo do Centro de Pesquisa Subaquática da Sociedade Geográfica Russa, depois de, em 2017, o Ministério da Defesa ter detetado uma anomalia magnética no fundo do mar Negro.

A partir daí, foram realizados vários estudos e, em março deste ano, foi detetado com um sonar uma forma que poderia corresponder a uma parte do casco deste navio.

Agora, após um extenso mergulho de seis horas do robô submarino, os investigadores localizaram várias estruturas e detalhes dos destroços, confirmando que se trata mesmo do Armenia.

Entretanto, conta o ABC, um capelão militar realizou uma cerimónia em memória das vítimas que perderam a vida naquele trágico dia.

fonte