Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Capturas de pescado em Portugal diminuem 36% em Janeiro de 2020

O volume de capturas de pescado em Portugal, em Janeiro de 2020, diminuiu 36,0% (+13,5% em Dezembro), justificado pela menor captura de peixes marinhos (nomeadamente de biqueirão mas também cavala, carapau e atuns) e de moluscos.

Segundo o Boletim Mensal da Agricultura e Pescas – Março de 2020, do Instituto Nacional de Estatística (INE), às 5.086 toneladas de pescado correspondeu uma receita de 18.977 mil euros, valor que representou um decréscimo de 15,6% (-15,3% em Dezembro).

Na Região Autónoma dos Açores foram capturadas 384 toneladas de pescado, ou seja, uma diminuição de 17,7% (+28,5% em Dezembro), resultante sobretudo da menor captura de pescada e cavala. Na Região Autónoma da Madeira as 230 toneladas capturadas representaram um decréscimo de 6,2% (-45,2% em Dezembro), devido principalmente à menor captura de peixe-espada, cavala e carapau.
Peixes marinhos

O volume de peixes marinhos capturados a nível nacional foi de 3.544 toneladas e teve um decréscimo de 41,5% (+40,2% em Dezembro). Esta situação resultou fundamentalmente da menor captura de biqueirão (-97,0%), que caiu de 2 051 toneladas em Janeiro de 2019 para apenas 62 toneladas no mês em análise.

A redução das capturas desta espécie deve-se às medidas de gestão da quota de biqueirão atribuída a Portugal, definidas no Despacho nº 10003-A/2019 e na Portaria nº 19/2020. Decresceram igualmente as capturas de cavala (-73,9%), com 195 toneladas, atuns (-17,6%), com 108 toneladas e carapau (-8,1%), com 1.284 toneladas capturadas.

Pelo contrário, registaram-se maiores capturas de pescada (+86,6%), com 144 toneladas, peixe-espada (+1,7%) com 361 toneladas e sardinha (+18,4%), que registou apenas 1 tonelada capturada, exclusivamente nas Regiões Autónomas, devido ao despacho n.º 9004-A/2019, que estabeleceu a interdição à captura, manutenção a bordo e descarga desta espécie, com qualquer arte de pesca para o Continente a partir de 12 de Outubro de 2019.
Crustáceos

O volume de crustáceos (66 toneladas) teve um aumento de 37,9% (-13,4% em Dezembro), devido principalmente ao maior volume de caranguejos, mas também de perceves, camarão e santola. As 1.459 toneladas de moluscos representaram uma diminuição de 19,9% (-32,2% em Dezembro), sendo de destacar a menor captura de polvo, choco e berbigão.

Agricultura e Mar Actual