Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Depois do Pacífico, The Ocean Cleanup chega aos rios para «fechar a torneira» de plástico

Depois de conseguirem retirar plástico do Oceano Pacífico, as embarcações da The Ocean Cleanup chegam a alguns dos rios mais poluídos do mundo.

“Para livrar os oceanos de plástico, nós temos tanto de limpar a ‘herança’ [o lixo que já está nos oceanos] como fechar a torneira, evitando que mais plástico chegue aos oceanos”, anunciou Boyan Slat, que começou a startup Ocean Cleanup aos 18 anos.

O jovem holandês criou um dispositivo de limpeza capaz de remover 80 mil toneladas de plástico do Oceano Pacífico por ano. O sistema consiste num conjunto de tubos que formam uma barreira flutuante em forma de U que consegue apanhar o plástico, deixando uma abertura na parte inferior para que os peixes e outros animais possam nadar em liberdade.

Cinco anos depois do anúncio da Ocean Cleanup, Boyan, agora com 25 anos, divulgou que está a trabalhar numa outra embarcação, só que desta vez para limpar rios.

A startup tem dois interceptors operacionais em Jacarta, na Indonésia, e em Klang, na Malásia, bem como outras duas embarcações prontas a navegar no Vietname e em Santo Domingo, na República Dominicana. Segundo o site da Ocean Cleanup, as barcaças são capazes de “extrair 50 mil quilogramas de lixo flutuante por dia“, o dobro se funcionarem “em condições ótimas”.

O dispositivo conta com uma barreira que se alonga para além da embarcação e dirige o lixo para “a boca” do Interceptor, que separa os resíduos por seis contentores. Assim que fica cheio, o sistema envia automaticamente uma mensagem para um dos operadores em terra. A barcaça é trazida para terra e os contentores esvaziados para a reciclagem.

O desejo do jovem holandês é que as barcaças sejam replicadas em larga escala, para que estejam ativas em todos os rios mais poluídos do planeta até 2025, adianta o BoredPanda.

fonte