Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Cavalos-marinhos da Ria Formosa ganham áreas de refúgio em Faro e Olhão

Os cavalos-marinhos da Ria Formosa ganharam duas áreas de refúgio, instituídas por editais publicados na terça-feira, dia 3 de Março, pelas capitanias de Faro e Olhão.

Os editais decretam «a suspensão temporária da circulação de todas as embarcações» em duas zonas «identificadas pelo Parque Natural da Ria Formosa como tendo grande intensidade de cavalos-marinhos», uma em cada um dos concelhos, por forma a criar áreas de refúgio que permitam «salvaguardar esta espécie em vias de extinção», revelou ao Sul Informação Rocha Pacheco, comandante da Zona Marítima do Sul e capitão do Porto de Faro.

Em Olhão, está proibida a navegação no Recovo da Culatra, situado a nascente da vila piscatória que dá nome a esta ilha-barreira.

Em Faro, a restrição é referente a um esteiro situado na zona da Geada, a norte da Cabeça do Morgado, junto ao canal de navegação entre o cais comercial de Faro e a saída da barra Faro-Olhão.

Esta restrição «foi solicitada pelo PNRF» e decretada pelas capitanias, as entidades com autoridade para restringir a navegação na ria.

mais detalhes