Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Era um dos maiores peixes de água doce. Agora está extinto

O peixe-espátula-chinês era uma das mais emblemáticas espécies do rio Yangtzé, na China. A pesca em excesso e as barragens, que interferiram com a sua reprodução, ditaram o seu fim, dizem os cientistas.

Era um dos maiores peixes de água doce do mundo, o maior do rio chinês Yangtzé e até aos anos de 1970 era ali pescado em grandes quantidades, fazendo parte da alimentação das populações locais. Foi apenas há 40 anos, mas já pertence ao passado. O impressionante peixe-espátula-chinês (Psephurus gladius), que chegava a atingir sete metros de comprimento,foi dado como extinto. É a primeira espécie nesta lista negra em 2020.

O diagnóstico é de um grupo internacional de cientistas coordenado por Hui Zhang, da Academia das Ciências de Pesca, em Wuhan, na China, e foi feito num artigo publicado online na revista científica Science of the Total Environment.

"O peixe-espátula-chinês era uma espécie comum no rio Yangtzé, da qual se capturavam 25 toneladas anualmente na década de 1970. As suas populações entraram, no entanto, drasticamente em declínio a partir do final dessa década, em resultado da pesca excessiva e da fragmentação do seu habitat", escrevem os autores no artigo "Extinção de um maiores peixes de água doce do mundo: lições para a conservação da megafauna ameaçada do Yangtzé".

Os cientistas sublinham ali que "uma análise integral e exaustiva feita em toda a bacia do rio no período 2017-2018 identificou um total de 332 espécies mas não encontrou um único exemplar deste peixe".

mais detalhes