Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Universidade de Évora colabora na regulamentação da Pesca de Sável e Lampreia-Marinha em Portugal

Ao longo dos últimos 20 anos a Universidade de Évora (UÉ) tem vindo a consolidar o conhecimento sobre a gestão e conservação das populações de peixes migradores diádromos (e.g, sável, lampreia-marinha), sendo atualmente uma referência a nível nacional e internacional neste domínio. O excelente trabalho que a UÉ tem realizado foi recentemente alvo de reconhecimento público com uma menção explícita à instituição na legislação que regulamenta a pesca profissional da lampreia-marinha e do sável no estuário do rio Mondego e na Ria de Aveiro.

Os Despachos 121/2020 e 122/2020 de 6 de janeiro, respetivamente, vêm “assegurar um período de defeso harmonizado em toda a zona do Baixo Mondego que permita potenciar a migração das referidas espécies até aos habituais lugares de desova”, uma vez que, tal como consta, importa “a par das medidas que asseguram a restauração dos seus habitats, se revejam, no quadro de uma política de gestão de proximidade, os períodos de defeso aplicáveis a estas espécies, no ano de 2020, nas áreas sob jurisdição marítima da bacia hidrográfica do Mondego”.

Os diversos projetos de investigação coordenados por Pedro R. Almeida, investigador do MARE - Centro de Ciências do Mar e do Ambiente, contribuíram para a presença da Universidade de Évora em todas as bacias hidrográficas nacionais, com especial incidência na região Centro e Norte, e para o estabelecimento de uma relação de confiança com as comunidades de pescadores profissionais que se dedicam à exploração comercial destas espécies.

Com o objetivo de contribuir para a conservação das espécies migradoras diádromas e para uma exploração sustentável das suas populações, a Universidade de Évora tem sido responsável pela monitorização das populações de sável e lampreia-marinha a nível nacional, tendo igualmente liderado ações de restauro do habitat fluvial essencial para que estes peixes migradores completem o seu ciclo de vida.

Desde 2011 que a Universidade de Évora colabora com o IPMA e presta assessoria à DGRM e ao ICNF, entidades responsáveis pela gestão da pesca comercial destas espécies em Portugal, participando ativamente em reuniões com pescadores profissionais nas principais bacias hidrográficas nacionais.

fonte