Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

2 de setembro, pelas 11h30

Ministra do Mar participa no lançamento das obras do Porto de Viana do Castelo

Esta segunda-feira, dia 2 de setembro, o Porto de Viana do Castelo recebe a cerimónia de lançamento da Obra de Reparação e Reforço do Molhe Norte, que conta com a presença da Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, e que decorrerá pelas 11h30 na infraestrutura portuária (Avenida do Cabedelo, Darque).

A reabilitação do Molhe tem um custo total estimado de 21,4 milhões, tratando-se de uma obra que será dividida em quatro intervenções executadas por ordem de prioridade. A longo dos seus 40 anos de existência, esta infraestrutura conta com a observação contínua do Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC).

A obra agora iniciada, designada como “Reparação e Reforço do Molhe Norte do Porto de Viana do Castelo”, é a primeira fase das quatro intervenções previstas e terá um custo estimado de 1.461.619 €.

O Molhe Norte abriga um conjunto de instalações, nomeadamente áreas destinadas à atividade comercial (hotelaria, restauração, estabelecimentos de diversão e lazer), ao exercício da atividade da construção e reparação naval, práticas desportivas e pesca, que representam um elevado peso económico para a infraestrutura portuária nortenha.

Desde o início do ano de 2019, o porto movimentou cerca de 237 mil toneladas de mercadorias, o que representa um crescimento de 15.66 % face ao ano anterior. Este aumento fica a dever-se, principalmente, ao crescimento do movimento de graneis sólidos que mais que duplicou (+117%).