Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

DGRM PARTICIPA NA 74ª SESSÃO DO COMITÉ DE PROTECÇÃO DO AMBIENTE MARINHO

A DGRM - Direção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos participou na 74ª Sessão do Comité de Proteção do Ambiente Marinho (MEPC 74), que decorreu na sede da IMO (Organização Marítima Internacional) em Londres.

O objetivo desta Sessão foi deliberar e tomar decisões que contribuam para a prevenção da poluição pelos navios e, consequentemente, para a proteção do Meio Ambiente.

Na data em que se celebra o Dia Internacional sem sacos plásticos, as conclusões finais da 74ª Sessão demonstraram a importância e a urgência em proteger o Meio Ambiente.

De acordo com o Comité, tomar medidas para combater o lixo plástico marinho dos navios é uma das principais prioridades atualmente. Concluiu-se que é necessário rever e analisar questões relativas ao lixo plástico marinho de todas as fontes marítimas, assim como realizar uma avaliação das lacunas de dados. As artes de pesca deverão ser registadas, nomeadamente, os equipamentos de pesca perdidos ou descartados acidentalmente.

Foram abordados temas como as descargas de resíduos, transporte de substâncias químicas, poluição, enxofre e lixo marinho. Temas estes, que têm ganho, ao longo dos últimos anos, uma maior dimensão e preocupação por parte das populações em todo o mundo.

O comité avançou com uma série de medidas que visam a redução das emissões de gases com efeito de estufa (GEE) dos navios, em consonância com o Acordo de Paris, com a UNFCCC[1] e a Agenda 2030 das Nações Unidas, para um desenvolvimento sustentável. O grande objetivo é que os navios novos sejam mais eficientes no uso de energia e que exista cooperação com os portos para reduzir as emissões dos navios.

Na sequência da preocupação do impacto ambiental de descargas permitidas, o Comité aprovou, em áreas marítimas específicas, que sejam reforçados os requisitos de descarga para resíduos de carga e lavagem de tanques. Os Navios que transportam substâncias químicas perigosas a Granel foram também alvo de preocupação e melhoramento.

A implementação da utilização de livros de registo eletrónico irá permitir que, a partir de outubro de 2020, seja possível registar operações de carga, óleos, lixos, óxidos de enxofre, entre outros.

O limite de enxofre dos combustíveis marítimos foi também um dos temas abordados, sendo que já tinha sido debatido anteriormente na 100ª Sessão do Comité de Segurança Marítima, na qual a DGRM participou.

Este evento contou com a participação de Delegações de Estados Membros, Membros Associados, Representantes de programas das Nações Unidas, Agências especializadas, entre outros.