Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Portos dos EUA: subida do nível das águas pode custar até 69 mil milhões

Investigadores da Universidade de Rhode Island concluíram que os 100 principais portos dos Estados Unidos da América podem precisar de investir entre cerca de 50 mil milhões de euros e 69 mil milhões de euros para lidar com a possível subida do nível médio das águas do mar em dois metros.

Na sequência das piores previsões que têm vindo a ser conjecturadas por vários especialistas, de acordo com as notícias veiculadas, há já vários gabinetes de projecto norte-americanos a trabalharem para tal eventualidade, o que, na perspectiva de Austin Becker, Professor do Departamento de Assuntos Marinhos da Universidade de Rhode Island, para além de ter uma primeira grande vantagem de permitir estimar eventuais custos, serve também e sobretudo para incentivar os respectivos portos a tomar consciência da necessidade de perseguirem e adoptarem, desde já, novas políticas e consequentes práticas de sustentabilidade.

Segundo ainda outros estudos igualmente recentes mas ainda por publicar, como revelou igualmente o Professor Austin Becker, sem identificar quais, haverá pelo menos 15 portos no Costa Atlântica onde se podem identificar problemas semelhantes, segundo as respectivas autoridades portuárias.

Todavia, defende o Professor Rhode Island, o grau de consciência das autoridades portuárias norte-americanas é superior para este tipo de ameaça sendo, por consequência, os respectivos portos os que melhor se estão a preparar para tal eventualidade.

Nesse sentido, crê igualmente que os portos dos países menos desenvolvidos, por falta de adequado planeamento, poderão vir a ser os que mais sofrerão se nada entretanto for feito para os ajudar.

fonte